Publicidade
Esportes
Craque

Sem vencer em casa, técnico do Nacional Borbense fala sobre pressão da torcida

Segundo Robson Sá, técnico e presidente do clube, alguns jogadores têm até evitado sair de casa e sentem a pressão dos torcedores borbenses 26/03/2015 às 17:12
Show 1
Treinador do Borbense diz entender a insatisfação dos torcedores, mas pediu apoio
Felipe de Paula Manaus (AM)

Com apenas quatro pontos em seis jogos, o Nacional Borbense vive um momento delicado no Campeonato Amazonense, mas não apenas pela anti-penúltima colocação na tabela do Estadual. Após três jogos e três derrotas dentro em casa, a relação entre time e torcida começa a ficar abalada.

É que, a fanática torcida do Camaleão, que costuma lotar o estádio do Jabotão, em Borba – distante cerca de 150 km de Manaus em linha, vem cobrando cada vez mais os jogadores, que tem absorvido negativamente a pressão das arquibancadas.

“Alguns jogadores (cerca de 80%) não são daqui e estão sentindo a pressão de jogar em casa. “É a obrigação de vencer. Os jogadores ficam apreensivos, tensos, e acabam pecando nas finalizações”, disse o treinador, contando que disse que alguns jogadores até evitam sair muito de casa na cidade.

 “A cidade é pequena e a torcida cobra muito. Com razão, até porque tem três derrotas em casa”, reconheceu Robson, que nesta semana chegou a postar nas redes sociais uma mensagem em que disse compreender a insatisfação da torcida mas pediu o apoio dos torcedores. “Futebol é assim, futebol é paixão”, declarou o treinador.

Para melhorar sua situação na tabela, o Borbense terá novo desafio neste sábado, diante do homônimo manauara, o Nacional Clube, no estádio Carlos Zamith, Coroado, Zona Leste de Manaus, às 15h, pela sétima rodada do Campeonato Amazonense. O próximo jogo em casa é contra o lanterna Operário, no dia 11.


Publicidade
Publicidade