Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019
Craque

Seminário de Torcidas Organizadas discute normas de segurança no estádios

O seminário realizado na manhã deste sábado (7) reuniu líderes de torcidas organizadas e representantes de entidades, dirigentes do futebol e de órgãos responsáveis pela segurança pública. O objetivo era discutir regras de segurança nos estádios para o Campeonato Amazonense de 2015



1.png Torcidas fazem seminário em Manaus
08/02/2015 às 14:19

Representantes das torcidas organizadas dos times amazonenses se realizaram, na manhã deste sábado (7), o 1° Seminário de Torcidas Organizadas do Amazonas. Aproximadamente de 40 torcedores das torcidas de Nacional, Rio Negro, Penarol, Fast e São Raimundo sentaram com representantes da Federação Amazonense de Futebol (FAF), da Secretaria Estadual de Juventude, Desporto e Lazer (Sejel), Fundação Vila Olímpica (FVO), além de representantes do Comando de Policiamento Metropolitano e do Corpo de Bombeiros, para discutir questões a respeito da segurança nos estádios e propor mudanças em algumas regras vigentes atualmente. A reunião aconteceu na Escola Estadual Nossa Senhora da Divina Providência, Betânia, Zona Sul de Manaus.

O Seminário tinha como objetivo estabelecer um diálogo entre torcida e entidades responsáveis por eventos esportivos no Estado para discutir algumas mudanças nas regras de segurança adotadas atualmente.



De acordo com Lula Borges, líder da Associação das Torcidas Organizadas do Nacional (Aton), a pauta foi discutir a liberação de itens como bandeiras com mastro e instrumentos musicais e sinalizadores, tradicionais entre as torcidas amazonenses, mas que, atualmente, estão vetados nos estádios. Hoje, os itens que são permitidos no estádio são: bandeiras sem mastro e bobinas de papel.

Além das propostas de torcidas, durante o seminário, a polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, esclareceram dúvidas apresentadas pelos torcedores, além de explicar procedimentos de segurança, alguns, até então desconhecidos pelas torcidas.

“Esclarecemos procedimentos de segurança externo e interno, posicionamento da tropa segurança privada, que ocorre no caso da Arena da Amazônia e monitoramento de câmeras. Explicamos também que é importante os membros das torcidas terem um cadastro que proporcionará melhorias”, disse o Tenente Matheus Peclat - 1*sargento da PM representado o Comando de Policiamento Metropolitano.

Os temas discutidos no seminário serão redigidos pelos líderes das torcidas e o documento será entregue à Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (Sesg) para uma audiência pública com o secretário executivo adjunto de Segurança para Grandes Eventos, coronel Dan Câmara.

Ainda não há previsão para a realização da audiência, mas o documento será redigido ainda nessa semana. “Não estabelecemos prazo para a entrega, mas ele vai ser feito na semana que vem. Não dá para estabelecer um prazo, pois a gente tem que ver a disponibilidade para poder marcar”, explicou Lula.

Para o tenente Mateus, a realização do seminário “é o que tem que ser feito. É o primeiro passo para que a gente possa caminhar com uma tranquilidade maior entre as torcidas e definir a melhor conduta de segurança.

Lula avalia que a discussão foi importante para “as torcidas chegarem a um denominador comum do que é bom para as torcidas e para quem dirige o futebol. A  gente já trocou ideias de como funcionam as coisas e isso é um grande avanço para o futebol local”.










Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.