Publicidade
Esportes
Homenagem

Seminário vai reunir em Manaus o filho da lenda, Wallid Ismail e Sergio Bolão

O encontro será na Arena Amadeu Teixeira, a partir das 19h, e também vai contar com uma seletiva para o Jungle Fight 19/04/2016 às 12:00
Show 20150518094044 mestre carlson gracie
O mestre Carlson Gracie aplicou seus ensinamentos a diversos lutadores brasileiros e mundiais, deixando um imenso legado ao esporte brasileiro (Foto:Divulgação)
ACRITICA.COM* Manaus (AM)

Nesta quarta-feira (20) os ícones do Jiu-Jítsu como Carlson Gracie Júnior, Wallid Ismail e Sergio Bolão estarão em Manaus para participar do seminário em memória aos 10 anos de falecimento de Carlson Gracie, um dos mestres mais importantes da arte suave, que deixou legado de ouro para o esporte. O encontro, que recebe apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), será na Arena Amadeu Teixeira, a partir das 19h, e também vai contar com uma seletiva para o Jungle Fight.

"É um seminário para homenagear o Carlson Gracie e dar mais aprendizado para os lutadores amazonenses. Ele é aberto, pedimos apenas 2 quilos de alimentos não perecíveis, por pessoa, para participar. E também teremos uma seletiva curricular que também terá apresentações de lutas para selecionar para o Jungle Fight", disse o organizador e faixa preta, Paulinho Peixe.

Com nomes de pesos como ministrantes, Peixe aposta em casa cheia para o Seminário. "Vamos ter a presença do Wallid Ismael, do Sergio Bolão, oito vezes campeão mundial seguido, tanto no peso quanto no absoluto, está vindo o filho do Carlson de Chicago e a dona Marly (viúva de Carlson). É mais uma homenagem, mas também os alunos terão um bom aprendizado. Nossa expectativa é de reunir mais mil atletas", garantiu o organizador.

Para o encontro de cascas grossas, vários nomes de referência já estão confirmados, como Cosmo Dias, Kleber Gadelha, Junior Cardoso, Alfredo Jacaúna, Nilberto, Paulo Barros, Khalil Salam, entre outros feras que durante décadas escreveram seu nome na história do esporte amazonense.

In memoriam

O mestre Carlson Gracie aplicou seus ensinamentos a diversos lutadores brasileiros e mundiais, deixando um imenso legado ao esporte brasileiro. Primogênito de Carlos Gracie - introdutor da arte marcial no Brasil - Carlson faleceu no dia 1 de fevereiro de 2016, vítima de uma parada cardíaca, após infeccção generalizada. Se estivesse vivo, estaria fazendo 84 anos em agosto deste ano.

Carlson iniciou sua carreira aos 17 anos, quando subiu no ringue para um confronto contra Waldemar Santana, que havia vencido seu tio Hélio Gracie, em um combate que durou mais de três horas. Buscando vingar o nome de sua família, Carlson venceu a luta, que durou cerca de 40 minutos e que foi noticiado pela imprensa da época como um "Massacre". Carlson realizou ainda mais três combates contra Waldemar, onde acabou com duas vitórias e dois empates. Em seu cartel como lutador, fez 19 lutas, com apenas uma derrota.

Mestre Carlson era faixa vermelha 9º grau e enfatizava a necessidade da resistência na luta, não à tôa, seus discípulos eram considerados lutadores muito fortes e duros. Ele teve discípulos como: Victor Belfort, Murilo Bustamante, Carlão Barreto, Amaury Bitetti, Ricardo De La Riva, entre outros. A academia, que leva o seu nome, e por vezes também foi chamada de "Arrebentação", fica localizada na tradicional rua Figueiredo Magalhães, em Copacabana, lugar onde seus admiradores estão pleiteando uma estátua do mestre.

Publicidade
Publicidade