Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Craque

Senado instaura CPI da CBF e Romário será o presidente

Comissão de senadores vai apurar denúncias de corrupção na entidade responsável pela organização do futebol brasileiro. As investigações a entidade serão presididas pelo ex-craque da Seleção, principal opositor da atual gestão da Confederação



1.jpg
Romário será o presidente da CPI da CBF.
14/07/2015 às 15:46

O Senado aprovou no início da tarde desta terça-feira (14) a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os desmandos na Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O ex-jogador Romário (PSB-RJ) foi eleito por aclamação para ser o presidente da CPI da CBF. Romero Jucá (PMDB-RR) foi designado para ser o relator.

“Acabamos de abrir os trabalhos da CPI do Futebol. Espero que com essa CPI possamos repaginar, modernizar e moralizar o que vem acontecendo no nosso futebol", postou Romário em sua página oficial em uma rede social.

A comissão terá 11 titulares e entre eles está o senador Fernando Collor, que foi alvo de uma investigação na manhã desta quarta por parte da Polícia Federal. A duração das investigações, que tem o limite de despesas orçado em R$ 100 mil, será de 180 dias.

O foco da principal da CPI é encontrar possíveis irregularidades em contratos feitos para a realização de partidas da seleção brasileira e de campeonatos organizados pela CBF. Além da realização da Copa das Confederações, em 2013, e da Copa do Mundo de futebol de 2014.

Pedido do Baixinho

Romário pediu que a instalação da CPI da CBF logo depois da divulgação da prisão de sete dirigentes da Fifa, na Suíça, entre eles o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, que continua detido em Zurique.

O Baixinho convocou, em junho, ex-jogadores consagrados na tentativa de buscar soluções para o péssimo momento do futebol brasileiro. Romário chamou à época ex-craques como Tostão, Cafu, Zico, Ronaldo e até mesmo com Pelé, com quem teve divergências passadas.

"Uma pessoa em sã consciência não poderia falar o que o Pelé falou (o rei do futebol apoiou a reeleição de Blatter). Acho que ele deve ter ficado, mais uma vez, bastante arrependido. Mas não podemos esquecer que ele é o Pelé e de tudo que ele representa para o futebol. Por isso, faria esse convite com a maior honra", disse Romário.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.