Publicidade
Esportes
Segundo capítulo

Série Olímpica 'Por dentro da regra' mostra todas as normas do handebol

O esporte foi criado pelo alemão Karl Schelenz no fim do século XIX, na Alemanha 27/04/2016 às 08:17 - Atualizado em 27/04/2016 às 12:00
Camila Leonel Manaus (AM)

No segundo capítulo da série “Por dentro da Regra” vamos conhecer um pouco sobre um esporte que vem crescendo no Brasil e conseguido bons resultados com a seleção feminina: o handebol.

O esporte foi criado pelo alemão Karl Schelenz no fim do século XIX, na Alemanha. Inicialmente, o esporte era praticado ao ar livre apenas por mulheres. Cada time possuía 11 jogadores. O formato com sete jogadores surgiu na Suécia em 1910.

A modalidade estreou em Olimpíadas na edição de 1936, em Berlim, Alemanha, com a versão de 11 jogadores, mas não foi incluso no programa olímpico. Voltou a aparecer nas Olimpíadas de Helsinque, em 1952, ainda como demonstração. O esporte só passou a fazer parte da do programa olímpico nos Jogos de Munique, em 1972, desta vez, com a versão coberta (indoor) e com sete jogadores. O torneio contou com 16 times e teve como campeão a  antiga Iugoslávia.

 O handebol feminino estreou nos jogos de Montreal, em 1976, tendo a União Soviética como primeira campeã.

Os atuais campeões olímpicos são a França, no masculino, e a Noruega, no feminino. E estas seleções, inclusive, estão cotadas para serem bicampeãs nos Jogos do Rio de Janeiro. Porém, o coordenador de seleções do time amazonense de handebol, Amilton Columbia, diz que os resultados da seleção feminina, que incluem o título mundial em 2013, credenciam o time canarinho como uma das candidatas ao título.

“O feminino tem uma possibilidade grande de ser campeão porque foi campeão mundial em 2013. Tem a  Alexandra, que foi a melhor do mundo, tem a Eduarda, a Duda, que é a melhor do mundo. Temos excelentes jogadores. A gente tem um time formado há algum tempo. Tem o técnico que é um dinamarquês. O Morten Soubak (confira aqui uma entrevista exclusiva com o técnico),  que ele trouxe um estilo de jogo totalmente diferente, quase todas as atletas estão na Europa jogando campeonatos fortes então a possibilidade, ela é maior. Então, na minha opinião, o Brasil vai ficar entre os quatro no feminino”, explicou.

Já no masculino, Amilton acredita que as chances da seleção chegar entre as primeiras são remotas. “O masculino tá crescendo. Ainda não teve nenhum resultado positivo. E como o Brasil ele não têm jogadores muito altos aí fica mais complicado porque o handebol masculino é totalmente diferente do feminino. É muita força então a altura ela faz diferença”, opinou.

Fase de crescimento
A seleção feminina de handebol está em uma crescente desde 2009 com a chegada do técnico dinarmaquês Morten Soubak. A filosofia de jogo do técnico que vem de um país que é uma potência no esporte fez com que o Brasil chegasse onde nunca antes havia chegado. Nas Olimpíadas de Londres, em 2012, o Brasil conquistou o sexto lugar. No ano seguinte, a seleção chegou ao topo do mundo ao conquistar o título mundial do esporte. Em 2015, o Brasil não repetiu o feito no Mundial e caiu nas oitavas-de-final, mas o País tem jogadoras de peso como Alexandra e Duda, atual melhor do mundo.

Algumas regras
Os jogadores podem entrar na quadra a qualquer momento para substituições sem precisar avisar o secretário do jogo, porém, só podem fazer isso após o jogador que vai ser substituído sair de quadra. Existe uma área própria para os jogadores que vão entrar.

 

O único jogador que pode tocar a bola com os pés é o goleiro e somente em caso de defesa. Os demais jogadores só podem tocar a bola com as mãos. Não é permitido que os jogadores de linha entrem na área do gol.

Os jogadores só podem segurar a bola durante três segundos e dar, no máximo, três passos com a bola. No resto do tempo, o jogador deve quicar a bola. Caso o jogador segure a bola com as duas mãos, ele tem três segundos para passá-la a outro jogador.

Faltas
As faltas configuram-se por contato agressivo ao adversário. O grau de gravidade da falta é interpretado pelo juiz. As punições para faltas podem ser:

Cartão amarelo
Exclusão de dois minutos e desqualificação. O cartão amarelo  é para faltas leve, que é só para advertir. Se for uma falta um pouquinho mais grave: dois minutos. O jogador pode pegar duas vezes exclusão de dois minutos. Na terceira vez, o jogador é automaticamente expulso do jogo.

Tiro de sete metros
O tiro de sete metros acontece quando uma ação de gol é impedida de forma faltosa. O jogador tem três segundos após o apito do juiz para arremessar a bola. Nos sete metros, os jogadores adversários devem ficar fora da linha do tiro de sete metros.

Curiosidades
A quadra - de handebol mede 40 por 20 metros com duas áreas de gol que medem seis metros. A bola tem dimensões diferentes para o masculino e para o femino. Enquanto a bola usada no masculino tem a circunferência entre 58 e 60 centímetros e pesa entre 425 a 475 gramas, as mulheres jogam com bolas com 54 a 56 cm de circunferência que pesam entre 325 a 400 gramas.

Publicidade
Publicidade