Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020
Artilharia pesada

Artilheiros falam da disputa pelo posto de goleadores do Peladão Brahma 2016

Mesmo no começo da competição, disputa pela artilharia do Peladão Brahma já está quente em todas as categorias



pel_2.JPG Mesmo em categorias diferentes, jogadores tem mostrado faro de gol e movimentado as redes do Peladão Brahma. (Foto: Evandro Seixas)
11/11/2016 às 05:00

Eles são responsáveis pelo principal espetáculo do Peladão Brahma 2016: os gols. Com a disputa entre os times do maior campeonato de peladas do mundo cada vez mais quente, a disputa pela artilharia do campeonato também tem mostrado que vai ser acirrada até o fim da competição. 

Na categoria principal do Peladão, a disputa está empatada entre três jogadores que somaram, cada, 8 gols em 4 jogos. Quem sente o gostinho da artilharia não quer mais largar o posto.



“Tô numa fase boa. Nunca tinha sido temporariamente o artilheiro. Se Deus quiser, vou continuar sendo o artilheiro do campeonato”, explicou Jorge Philipe, do T5 Jamaica, que estreou neste ano na categoria principal da competição e quatro de seus gols na última partida. O jogador  é segurança patrimonial, tem 22 anos e chegou a participar das categorias de base de vários times.

“Joguei na base no Nacional, do Fast, já joguei no Vasco no Rio de Janeiro. Não dei certo, preferi estudar (risos) e agora voltei ao futebol e estou treinando. Se Deus quiser a gente vai ser campeão do Peladão”, revelou o jogador, que chegou a ser artilheiro do Peladinho na edição de  2008.

Sonho de ser artilheiro

Neste ano, a modalidade até 14 anos tem Yan Cláudio como artilheiro. O estudante do 7º ano do Ensino Fundamental  já marcou 6 gols em 3 partidas disputadas.

“É bom ser o artilheiro, mas tem que ser humilde, tocar a bola para o parceiro fazer o gol também. Não é toda hora que nós vamos fazer gol, então eu espero fazer muito gols no peladinho e ajudar minha equipe a chegar na final”, garantiu o jogador do Millan Netos, equipe que soma duas vitórias e um empate na competição. 

Apesar de ter 13 anos, o garoto é focado como gente grande. “O meu sonho é ser o campeão do Peladinho e estar entre os três artilheiros”, analisou Yan.

Paixão pelo futebol

Se Yan sonha estar entre os três artilheiros, Ley busca estar pela terceira vez na artilharia. O jogador da categoria Master foi o principal goleador dos últimos dois anos e lidera a disputa na atual edição com 11 gols somados em 4 partidas disputadas. Fazendo história na categoria, o jogador alia a paixão pelo futebol com a profissão.

“A profissão que eu tenho é essa, de professor de história, e concilio com a outra paixão que eu tenho que é o futebol e assim a gente vai. Joga quase todo dia, todo final de semana, pega as coisas, bota na mochila, vai de moto para um canto vai de moto para outro, os amigos acionam e a gente vai conciliando”, explicou ele.

Com humildade, o jogador natural de Eirunepé confessou que a artilharia tem um gostinho especial. “É ótimo, é bom. A gente não tem aquela obsessão de ser artilheiro. As coisas vão acontecendo”, explicou ele, mas que também não perde o foco quando o assunto é objetivo. “É uma coisa que a gente quer muito, coroar, além da artilharia, com título, aí é o máximo”, finalizou o jogador do Amigos da Cidade Nova.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.