Publicidade
Esportes
Craque

Solidariedade e saúde marcam a 1ª Corrida e Caminhada pelo Idoso, na Ponta Negra

Cerca de 400 atletas, apoiadores e amigos da Fundação Dr. Thomas participaram do evento esportivo que tinha como finalidade a ajuda aos idosos. Os organizadores prometem que a prova fará parte do calendário anual de eventos da entidade 22/11/2014 às 20:22
Show 1
1ª Edição da Corrida e Caminhada pelo Idoso reunir centenas de pessoas na Ponta Negra.
Denir Simplício Manaus (AM)

A Fundação Doutor Thomas (FDT) realizou na tarde deste sábado (22), a primeira edição da Corrida e Caminhada pelo Idoso, no Complexo Turístico da Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus. Visando a interação entre os idosos e a sociedade, a prova tinha como taxa de inscrição a doação de fraldas geriátricas. A prova foi um sucesso e será incluída no calendário de eventos da entidade nos próximos anos.

As mil vagas que foram disponibilizadas pelos organizadores da corrida foram preenchidas e os mil pacotes de fraldas geriátricas (que poderiam ser nos tamanhos G ou GG) foram entregues a Fundação pouco antes do início da prova. Michele Falcão, gerente do Serviço Social da FDT e uma das organizadoras do evento, confirmou que todas as inscrições foram completadas e o objetivo foi alcançado.

“Não temos os mil atletas aqui na Ponta Negra, mas todas as mil inscrições foram feitas. O objetivo da campanha foi alcançado”, comemorou Michele confirmando que o evento fará parte do calendário da Fundação, como parte das festividades de aniversário da entidade.

Jonas Rodrigues , de 51 anos, não participou da corrida, mas cooperou com a campanha, doando as fraldas. “Eu preferi doar as fraldas e guardar o kit como lembrança da prova. Muita gente fez isso também. Afinal, o que vale é ser solidário”, comentou Rodrigues, que estava apenas acompanhando amigos que estavam correndo.

"Melhor idade" no circuito

Pelo menos 20 atletas da “melhor idade” participaram da prova, pelos cálculos dos membros da organização. Outros idosos cuidados pela Fundação marcaram presença no evento para dar apoio aos corredores. O Seu José da Costa, de 82 anos, era um dos atentos espectadores que observava s corredores antes da largada. “Eu vim pra correr. Mas tem muita gente. É melhor eu ficar por aqui mesmo”, sorriu o ex-soldado da borracha, nascido em Codajás.


Outros idosos que não estão aos cuidados da Fundação Doutor Thomas também estiveram presentes da Ponta Negra para participar do evento. Foi o caso de dona Maria de Nazaré, de 84 anos, que veio na companhia das filhas. A idosa, que é portadora do Mal de Alzheimer, pediu pra participar do circuito, mesmo de cadeira de rodas. Uma verdadeira prova de força de vontade e garra, que serve de incentivo aos mais jovens.

“Ela gosta de passear e pediu pra que nós a trouxéssemos. Nós temos que conscientizar as pessoas que os idosos precisam se socializar. Pena que não vieram mais pessoas. Mas vale a pena estar aqui”, comentou Valdeci Lopes, de 54 anos, filha de dona Maria, e participante do grupo de corridas Louco por Corridas. 


Publicidade
Publicidade