Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
CBF

Sueca bicampeã olímpica assume seleção feminina de futebol do Brasil

Pia Sundhage vai substituir o técnico Vadão, que foi demitido nesta semana depois da campanha do time no Mundial da França, em que o Brasil foi eliminado na fase de oitavas de final



agora_agorinha_sueca_C563C54D-FCC3-4712-89E4-ADC36DBCFED1.JPG Foto: REUTERS/David Moir
25/07/2019 às 12:10

 A técnica sueca bicampeã olímpica de futebol com os Estados Unidos Pia Sundhage será a nova treinadora da seleção feminina do Brasil e vai comandar o projeto do país visando a Olimpíada de Tóquio 2020, anunciou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta quinta-feira.

Sundhage vai substituir o técnico Vadão, que foi demitido nesta semana depois da campanha do time no Mundial da França, em que o Brasil foi eliminado na fase de oitavas de final pela seleção dona da casa.



A treinadora, de 59 anos, foi campeã olímpica com a seleção norte-americana em 2008 e 2012 e ficou com a prata à frente da equipe sueca em 2016. Ela se torna a segunda mulher a comandar a seleção feminina brasileira, depois de Emilly Lima (2016-2017).

“Estamos felizes, trata-se de um grande salto de qualidade para o futebol feminino. É uma lenda”, disse à Reuters o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

A treinadora de 59 anos chega para construir uma nova base e para estruturar o ainda frágil futebol feminino do Brasil. Enquanto a seleção masculina é pentacampeã mundial, a feminina não tem nenhum título de grande expressão.

O anúncio oficial da contratação foi feito no site da CBF, e a treinadora gravou um vídeo dizendo sobre o quanto está “empolgada em treinar o país do futebol, Brasil”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.