Publicidade
Esportes
Craque

Super Series terá esquema de segurança semelhante ao usado durante a Copa do Mundo

Informação foi confirmada pelo secretário executivo adjunto de Segurança para Grandes Eventos (Seasge), coronel Dan Câmara, 17/01/2015 às 15:59
Show 1
Reunião serviu para definir a segurança do evento
Acritica.com Manaus

A estratégia de segurança do Torneio Super Series, que será realizado nos dias 21, 23 e 25 de janeiro, na Arena da Amazônia, será a mesma utilizada durante os jogos da Copa do Mundo 2014.  A informação foi confirmada pelo secretário executivo adjunto de Segurança para Grandes Eventos (Seasge), coronel Dan Câmara, durante uma reunião com representantes da M1 Eventos e de outros órgãos, para apresentar o plano operacional da competição.

“A única diferença do Torneio para os jogos da Copa do Mundo é a dimensão. Os jogos da FIFA eram internacionais e, hoje, nós estamos falando de jogos que têm uma repercussão nacional, o que não diminui a importância de um esquema de segurança de sucesso”, ressaltou Câmara. Segundo ele, os três jogos darão visibilidade a Manaus, garantindo assim que a cidade possa permanecer bem avaliada em relação à segurança em grandes eventos e com possibilidades de receber partidas de futebol dos Jogos Olímpicos.

Câmara ressaltou ainda que a estratégia prevê o envolvimento do trabalho da Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil. “Esse plano é vitorioso. Já estamos no décimo primeiro jogo e, graças ao nosso plano operacional, não tivemos nenhum problema que comprometesse a segurança dos torcedores”, lembrou.  

Entre as definições, ficou acertado que, dentro da Arena, a segurança será feita por uma empresa privada com o apoio da PM em casos de necessidade. Do lado e fora, a PM estará presente em todos os momentos como em jogos passados, segundo garantiu Câmara. “O que nós queremos com essa intervenção é evitar transtornos ao cidadão e garantir um ambiente saudável. Nosso maior objetivo é fazer com que todos voltem para casa satisfeitos”, pontuou.

Do dia 19 até o dia 26, quando a última equipe deve deixar Manaus, serão oito dias de operação. Além do estádio e do entorno, as equipes de segurança e os serviços de urgência e emergência da saúde também estarão atuando nas áreas dos hotéis em que os times ficarão hospedados e nos Centros Oficiais de Treinamento (COT) a fim de evitar tumultos.

Trânsito
Durante a reunião também foram definidas as estratégias adotadas para o trânsito.  O tenente-coronel Claudio Silva, também da Seasge, explicou que o plano inicial é de que não haja interdição total. Segundo ele, a secretaria trabalha com a média de público de 20 mil pessoas, por jogo, até o momento, o que viabiliza que haja interdição apenas parcial da Avenida Constantino Nery (sentido bairro-centro) uma hora antes da partida.

“Nós vamos interditar apenas a área frontal da Arena, agentes de trânsito estarão orientando o desvio pela Pedro Teixeira”, disse. Segundo tenente-coronel Claudio Silva, caso a expectativa de público aumente, um plano B será adotado. Esse plano prevê a interdição de um trecho das vias adjacentes.

Quanto a ação dos ambulantes, a Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento (Sempab), definiu a área de atuação dos mesmos em um trecho da Avenida Pedro Teixeira, entre as avenidas Djalma Batista e Constantino Nery e também nas calçadas do Hemoam.  

Publicidade
Publicidade