Sábado, 15 de Maio de 2021
FUTEBOL

Tarde Alviceleste! São Raimundo derruba o último invicto e se aproxima da decisão do Barezão

Placar de 5 a 2 sobre o Princesa permite ao Tufão perder o próximo jogo por dois de diferença que, mesmo assim, se classifica para a grande final



180974688_10225986108263822_589023978022284619_n_8C71A01B-C6B2-40B8-B795-BEC6B6A94B5A.jpg Foto: Gilson Melo
02/05/2021 às 21:34

Quando o São Raimundo entrou em campo na tarde deste domingo (2), sabia que a missão não era das mais fáceis. No estádio Carlos Zamith, a equipe comandada por Sérgio Duarte tinha à sua frente o Princesa, único clube invicto no estadual e que em 10 jogos, sofreu apenas 8 gols. Porém, o dia era do Tufão da Colina, que pela partida de ida das semifinais do Barezão 2021, goleou o Tubarão pelo placar de 5 a 2.

Denis Maranhão, Edison Negueba, Guilherme Moller, Raylson e Lucas Peteca marcaram os gols do São Raimundo, enquanto Hayllan e Frank balançaram as redes em favor do Princesa. No próximo domingo (9), às 15h30, no estádio Gilbertão, o Tufão pode até perder por dois gols de diferença que, mesmo assim, garante vaga na final e se classifica para as competições nacionais de 2022: Copa do Brasil e Brasileirão - Série D.

Predestinado

Aos 20 minutos do primeiro tempo, Dênis Maranhão e Eric se chocaram de cabeça. Enquanto Eric, zagueiro do Princesa, precisou ser substituído por Guilherme Lima, Dênis - atacante do São Raimundo - prosseguiu na partida. Durante a etapa inicial, o jogador ainda levou a pior mais duas vezes, ao dividir bola com Deurick e Tico, respectivamente.

Conhecido por sua “estrela”, que costuma brilhar em jogos importantes pelo Tufão, foi justamente Dênis Maranhão quem abriu o placar. Aos 47, após cobrança de escanteio feita por Rafael Oliveira, o goleiro Rascifran não segurou e a bola se ofereceu para o camisa 9, que sem pensar duas vezes, chutou e balançou as redes. Mais uma vez, a estrela brilhou!

Apagão do Tubarão

No intervalo, o técnico Aderbal Lana promoveu mais duas alterações no Princesa, tirando Tico e Luciano para as entradas de Thiaguinho e Frank. Mas logo aos 2 minutos da etapa final, o que era ruim para o Tubarão, piorou.

Após Hayllan errar passe no campo de ataque, o contra-ataque do Tufão foi letal. Edison Negueba tabelou com Dênis Maranhão, o camisa 20 avançou pelo meio campo e, de fora da área, acertou lindo chute. Rascifran ainda mergulhou para alcançar a bola, mas ela morreu no fundo da rede, pelo lado direito. 2 a 0 São Raimundo.

Atordoado pelo gol sofrido, o Princesa sofreu o terceiro dois minutos depois. Aos 4, Rossini lançou a bola para Negueba, que dominou no peito e, já grande área, foi derrubado por Thiaguinho. Pênalti, que o zagueiro Guilherme Moller cobrou com extrema categoria - chegando a furar a rede -, fazendo 3 a 0.

Tempo para mais

Aos 15 minutos do segundo tempo, Lana já havia feito todas as cinco alterações disponíveis. Com a invencibilidade do Tubarão “caindo por terra”, restava ao clube de Manacapuru descontar a vantagem. E, aos 18 minutos, a oportunidade apareceu.

Toró fez bela jogada individual na grande área e foi derrubado por Pastor. Na cobrança, Hayllan fez o primeiro gol do Princesa, mantendo viva a esperança do time para a partida de volta. A equipe esboçou uma pressão pelo segundo gol, mas a tarde era do São Raimundo, comandado por um “abençoado” Sérgio Duarte.

Aos 21 minutos, o treinador colocou Lucas Peteca e Raylson nos lugares de Dênis Maranhão e Rafael Oliveira. Os recém-promovidos ao jogo foram os responsáveis pelos próximos dois gols do Tufão. Aos 24, Rossini acertou passe preciso para Raylson , que avançou em diagonal até a grande área e chutou no canto direito de Rascifran, fazendo 4 a 1 para o São Raimundo. E aos 39, após Elyvelton se livrar da marcação de Tiririca e Hayllan, o camisa 2 cruzou pelo lado direito para Lucas Peteca, no “segundo pau”, escorar e garantir o 5 a 1.

Com a vantagem aumentando para quatro gols, restou ao Princesa se contentar em diminuir a diferença para apenas três. Aos 43 minutos, Toró avançou pela direita e cruzou na área. A bola passou por vários jogadores e só foi parar na testa de Frank, que “como manda o manual”, testou firme, para baixo, sem chances para Matheus Melo. Mas o tento não diminuiu a festa do São Raimundo, que vai à Manacapuru com uma grande vantagem na bagagem. 




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.