Publicidade
Esportes
Craque

Técnico e jogadores do Naça garantem que o time ainda não jogou a toalha no Brasileirão

Depois da derrota para o Remo, a missão do Nacional na Série D ficou ainda mais difícil. Ainda assim o grupo azulino acredita na classificação para a 2ª fase 24/08/2015 às 19:35
Show 1
Fé no Leão: Paulo Morgado garante que ainda dá para se classificar
Anderson Silva Manaus (AM)

A derrota para o Remo já caiu no “esquecimento”. Mas a dúvida quanto há possibilidade de classificação para a próxima fase não sai da cabeça do torcedor. Na tarde de ontem, no CT Barbosa Filho, o Nacional iniciou a missão de “vida ou morte” na Série D para a partida contra o Rio Branco-AC, na próxima segunda-feira (31), na Arena.

Na penúltima colocação com quatro pontos e com o pior aproveitamento do Grupo A1 com 26,7%, os jogadores e o técnico Paulo Morgado não jogam a toalha e garantem: “Ainda dá”, mesmo que tenham que torcer para o time do Acre perder para o Remo, além do Leão da Vila vencer o adversário.

 “Sinceramente, não depende de nós, mas aposto. Eu aposto que o time consegue (a classificação) eu não acredito que o Rio Branco vença Remo e acredito que o nosso time vai está mais forte para o próximo jogo. Vai ser jogo a jogo e vamos vencer”, afirmou Morgado, destacando que vai arriscar tudo contra o Rio Branco.

“Temos capacidade de vencer os três jogos e de o Rio Branco não vencer o Remo. Temos que estar concentrado, não ter ansiedade e não entrar em nervos. Temos que arriscar tudo”, declarou o treinador que não conta com o atacante Felipe, expulso contra o Remo, mas contará com o retorno do meia Danilo Rios e do zagueiro Robinho, e possivelmente o Charles que se recupera de uma lesão na coxa esquerda.

‘É manter a chama acesa’

Confiante na evolução do time na derrota por 3 a 2 para o Remo, o lateral-direito Peter pensa em vencer o próximo jogo e acredita na derrota do Rio Branco para o Remo.

“Vamos fazer de tudo para conseguir vencer o Rio Branco que eu tenho plena convicção que o Remo vai tirar pontos deles (Rio Branco). É manter a chama sempre acesa, e se a nossa equipe passar por essas adversidade e classificarmos, o torcedor pode ter certeza que o  nosso time vai chegar muito longe”.  

Publicidade
Publicidade