Publicidade
Esportes
Craque

Técnico Paulo Morgado faz críticas aos jogadores: 'Se esconderam da responsabilidade'

Um dia após a eliminação, Morgado afirmou que faltou personalidade para alguns jogadores, que também se esconderam da responsabilidade. Morgado também assumiu culpa 01/09/2015 às 21:36
Show 1
Paulo Morgado tinha esperanças de classificar o time para a próxima fase
Anderson Silva Manaus (AM)

A eliminação vexatória na Série D vai demorar e muito para ser digerida pelo torcedor do Nacional. E não é pra menos. A equipe que tinha o rótulo de favorito para conquistar o acesso à Série C não passou nem da fase de grupos.

Eliminado dentro da Arena da Amazônia há duas rodadas do fim da primeira fase da competição, o Nacional ainda “ganhou” de brinde a lanterna da competição, ficando atrás – até o momento – por incrível que pareça do Náutico-RR, time que foi punido com a perda de quatro pontos.

À procura de culpados, o torcedor azulino encontrou vários. Além dos jogadores, escapando somente o goleiro Rodrigo Ramos, único a ser aplaudido na saída de campo, o técnico Paulo Morgado foi “crucificado”, antes mesmo do final do primeiro tempo.

Bastante criticado, ao final da partida, em entrevista para os jornalistas ainda dentro de campo, o treinador colocou o cargo à disposição da diretoria.

Com o dia de ontem de folga, Paulo Morgado conversou com o CRAQUE. O português apontou os erros e creditou o fracasso do Nacional a alguns jogadores que não tiveram comprometimento.

“Teve muita gente se escondendo da responsabilidade, mas o responsável fui eu. Fui eu que acreditei e coloquei eles para jogar”, disse o técnico sem citar nomes.

Quantos às críticas feitas pelos torcedores ainda no primeiro tempo, Morgado preferiu não “bater” de frente com o torcedor.

“Foi justo (as críticas). O time não rendeu o que queríamos. Sofrer um gol no primeiro minuto acabou com o time. Faltou personalidade para depois virar o jogo”, afirmou.

Não assimilaram

A promessa de um time mais agressivo e também mais rápido, sem dar espaço para o Rio Branco-AC não passou dos 30 segundos do primeiro tempo.

A partir daí, após o bote errado de Mauricio Leal que permitiu o atacante Dudu avançar pela lateral tocando para o atacante do Rio Branco-AC, no meio da área que culminou com o gol, logo no primeiro minuto, foi o suficiente para acabar com toda a tática treinada pelo português.

“O gol foi suficiente para deixar o time nervoso... Assumo as responsabilidades e vamos fazer de tudo para honrar a camisa do Nacional nesses dois jogos”, declarou Morgado que agora vai ter que encontrar uma forma de motivar o grupo nas duas partidas restantes.

Quanto a continuidade dos trabalhos no Leão da Vila Municipal, o treinador pensa em apenas concluir os trabalhos no profissional com duas vitórias.

“Minha vida e carreira continua no Nacional ou em outro clube, mas quero deixar uma boa imagem nestes dois últimos jogos”, frisou.

Apesar da eliminação, o Nacional tem ainda dois compromissos na Série D. Contra o Vilhena-RO, no dia seis de setembro e contra o Náutico-RR, no dia 13.

Nota de Lamentação


Artilheiro do Leão  na Série D com três gols, o meia Junior Paraíba foi bastante criticado pelos torcedores do Nacional.

O pênalti perdido pelo atacante contra o Rio Branco-AC foi o suficiente para acender a fúria do torcedor que não dispensou o jogador, chamando-o de mercenário.

No início da tarde de ontem, o Paraíba postou, por meio de uma rede social, uma declaração lamentando o não reconhecimento por parte dos torcedores.

“Por onde passei as equipes que joguei sempre lutei pra dar meu máximo e para que as coisas pudesse sair da melhor forma. Infelizmente não foi como eu imaginava aqui no Nacional Futebol Clube” (Sic), escreveu o jogador. “Só desejo que próximo ano os torcedores possam ter a alegria de ver o Nacional em uma divisão melhor. Deus abençoe a todos”, (Sic).

Dispensas?
Os jogadores do Nacional se reapresentam na tarde de hoje no CT Barbosa Filho para dar início aos trabalhos para a partida contra o Vilhena-RO, no próximo final de semana em Rondônia.

A diretoria do Nacional também prometeu falar com a imprensa sobre o futuro do Nacional e dos jogadores. É provável que, para diminuir custos, alguns jogadores tenham o contrato rescendido ainda nesta semana. O contrato de grande parte dos atletas iria até o final de setembro.

Com a eliminação da Série D, o Nacional vai iniciar o planejamento para a temporada 2016 quando vai disputar o Estadual, Copa Verde, Copa do Brasil e o Brasileiro Série D.

Publicidade
Publicidade