Publicidade
Esportes
Mais um adeus

Técnico do Nacional por duas partidas, Alan George se despede do time

Após ser auxiliar técnico de dois treinadores no Leão, Alan foi oficializado como técnico da equipe. 08/09/2016 às 18:25
Show img 1703
Mesmo após o curto período a frente do time amazonense, o treinador agradeceu o carinho da torcida. (Foto: Divulgação/ Nacional FC)
Valter Cardoso Manaus-AM

Foram 50 dias entre o anúncio oficial como técnico e a confirmação da saída de Alan George do Nacional. Ao todo, Alan comandou o time em apenas dois jogos e venceu ambos, que rendeu a liderança do Campeonato Amazonense ao Leão da Vila Municipal. Nesta semana, o Nacional confirmou a chegada de 13 jogadores Atlético-AC e também do treinador Álvaro Miguéis.

Nesta quinta-feira (08) o ex-técnico do Nacional fez um pronunciamento de despedida, via redes sociais. “Durante 9 meses vesti a camisa do Nacional Futebol Clube. Defendi com toda garra que este clube merece e pude sentir na pele quão grande é a sua tradição, quão apaixonada é sua torcida, quão importante é este clube”, escreveu ele.

Alan George também destacou a torcida na sua carta de despedida. “A essa nação azulina que, faça sol, faça chuva, está vestida com o manto, está gritando e entoando um dos hinos mais lindos que já ouvi. A vocês torcedores nacionalinos, parabéns pelo que fazem em prol do Nacional FC, vocês são exemplo. A vocês torcedores nacionalinos, o meu muito obrigado por me receberem de braços abertos e por terem também cobrado e aplaudido quando mereci”, revelou ele.

Alan George chegou em Manaus no fim de 2015, com o então técnico Heriberto da Cunha. No primeiro semestre de 2016, o treinador foi demitido após fracassar na Copa Verde e Copa do Brasil, mas o auxiliar permaneceu e passou a trabalhar na Série D com o novo treinador do Leão, Vagner Benazzi. Após cair na primeira fase da Série D, Benazzi foi demitido e Alan George foi efetivado no comando da equipe para a disputa do Campeonato Amazonense. Mesmo após o bom início no campeonato, o técnico foi substituído.

O diretor de futebol do Nacional, Carlos Souza, explicou que o técnico não foi necessariamente demitido. De acordo com o dirigente, após a saída de Heriberto da Cunha, Alan George ficaria responsável pelas divisões de base do Leão, mas precisou auxiliar Vagner Benazzi no time principal por ter mais conhecimento sobre os jogadores do elenco. Após a contratação de Álvaro Miguéis, nesta semana, a diretoria ofereceu novamente comando das divisões de base para Alan, que optou pela saída da equipe. “Alan George não foi afastado, em nenhum momento ele foi afastado. Ele não aceitou e disse que preferia sair”, garantiu Carlos Souza.

Publicidade
Publicidade