Publicidade
Esportes
PRINCESA DO SOLIMÕES

'Tenho sido técnico e psicologo', diz Alberone em meio à sequência de jogos importantes

O treinador falou que além das táticas é preciso motivar o time para manter a qualidade na equipe. 25/05/2017 às 05:00
Show zcr0425 01 lance2 p01
Alberone falou que o grupo tem vencido as dificuldades (Foto: Evandro Seixas)
Camila Leonel Manaus (AM)

Alberone tem sido mais do que um técnico no Princesa do Solimões. Com tantos jogos decisivos em pouco espaço de tempo, além de falar de tática, ele admite que tem sido uma espécie de psicológo para motivar os seus comandados. E parece que tem dado certo. Mesmo com as limitações, o Princesa conseguiu vencer na estreia na série D, contra o Real Ariquemes e segurou o empate em 2 a 2 contra Nacional pela semifinal do Barezão nesta quarta-feira (24).

"Aqui eu tenho sido o treinador e o psicólogo também. O nosso plantel é pequeno com 11 no campo e quatro no banco e, mesmo assim, a gente procura trabalhar de forma que a gente consiga dar motivação a esses atletas porque querendo ou não o cansaço pesa, mas ao mesmo tempo a gente tem procurado dar o necessário a eles. A parte psicológica anda junto com a parte física. Ela é tudo a gente trabalha muito esse lado psicológico e vocês tem visto o trabalho na parte tática e a nossa qualidade e mesmo por tudo que a gente tem passado, temos feito um bom campeonato", disse.

Mas como o lado de treinador é a principal função de Alberone, ele também se mostrou satisfeito com a decisão de pôr Marinelson em campo. O jogador entrou com 15 minutos do segundo tempo e deu o gás que parecia querer faltar ao Tubarão.

"Graças a Deus a gente tem conseguido fazer as mexidas certas. O nosso plantel é pequeno, mas que no entanto tem muitos jogadores de qualidade e o que eu prego sempre para esses atletas é que se eles acreditarem na parte tática que a gente passa durante toda a semana, o jogo sai. Tu vê que a gente tava perdendo de 2 a 1tendo um volume de jogo maior que a equipe do nacional. Nós não deixamos o Nacional sair jogando então a jogada deles era o zagueiro quebrar (a jogada de ataque do Princesa) ou o goleiro quebrar a bola lá na frente, mas coloquei o Marinelson, ele conseguiu entrar bem e conseguimos empatar o jogo. Foi um grande jogo", avaliou.

O Princesa volta a enfrentar o Nacional na próxima quarta-feira (30), às 20h, na Arena da Amazônia, mas antes joga contra o Atlético do Acre no domingo, às 18h, pela Série D do Brasileirão.

 

 

Publicidade
Publicidade