Publicidade
Esportes
PEQUENOS CRAQUES

Time de base do Amazonas disputa título de torneio Sub-7 na Super Cup, em São Paulo

Barcelona Brasil vai decidir campeonato internacional em São Paulo e pode trazer título na categoria sub-7 20/07/2017 às 01:34
Show 94fd81ca 4e62 4771 ac9b c7536bb2920a
Destaque na competição, equipe amazonense Barcelona Brasil disputa título da categoria até 7 anos nesta quinta-feira, diante do Monte Líbano, de São Paulo. (Foto: Divulgação)
Valter Cardoso Manaus (AM)

O ano é 2010. Marcado pela eliminação traumática do Brasil diante da Alemanha, na Copa da Afica do Sul, Neymar começava a brilhar com a camisa do Santos e Sebastian Vettel conquistava seu primeiro título na Fórmula 1. Pode parecer pouco tempo, mas o suficiente para novas grandes histórias terem surgido. Nascidos em 2010 e 2011, os jogadores do Barcelona Brasil, disputam hoje  o troféu da categoria sub-7 da competição Super Cup, que acontece em São José do Rio Preto (SP), e reúne várias equipes do Brasil e de fora do País.

Única equipe a representar o Amazonas na competição, o Barcelona Brasil levou o talento da terrinha baré e tem feito bonito na competição.  “Nossa equipe Sub-7 está surpreendendo na competição onde é uma das sensações da categoria e irá disputar a final   contra a fortíssima equipe do Monte Líbano da região de São José do Rio Preto. Contamos com dois jogadores entre os destaques da competição e brigando pela artilharia do campeonato e despertando atenção de olheiros das principais equipes brasileiras que se encontram no evento”, revelou o treinador da equipe, Nedson Silva.

A Super Cup reúne disputas até a categoria  sub-17 e  conta com várias equipes  de base de clubes internacionais como Nancy (Franca), Boca Júniors (Argentina), Penarol (Uruguai), Olimpia (Paraguai), equipes colombianas e bolivianas, além de equipes brasileiras  como Grêmio (Porto Alegre), Santa Cruz (Recife) e  Palmeiras (São Paulo). Para a disputa, o  time amazonense levou ainda um elenco sub-12, que acabou sendo eliminado nos pênaltis nas quartas de final. Está nas chuteiras dos pequenos craques de seis e sete anos agora a chance do estado conquistar um título na competição. 

“É muito grande a responsabilidade, pois somos de uma região muito discriminada por natureza, se tratando de futebol mais ainda pois não temos um time nas principais séries do futebol brasileiro”, analisou Nedson, que reforçou que este trabalho focado nas divisões de base tem amadurecido na região, mas ainda segue um ritmo mais lento que outras regiões do Brasil. 

“Essa experiência é fantástica para o desenvolvimento esportivo, social e cultural sendo este o grande passo para desenvolver o futebol amazonense, nossos atletas até os 11 e 12 anos estão no mesmo patamar dos de outras regiões, sendo que não existe investimento nenhum no esporte, a partir desta idade começamos a nos distanciar dos demais devido o investimento que acontece nos clubes do eixo Sul e Sudeste", finalizou. 
 

Publicidade
Publicidade