Publicidade
Esportes
POR JESUS

Time de evangélicos da Nova Canaã mostra união, fé e futebol no Peladão

Equipe da Igreja Batista Nacional Nova Canaã dá show de fair play e respeito ao próximo na categoria Master. No primeiro ano de torneiro eles já ficaram entre os oito melhores 19/01/2018 às 14:27 - Atualizado em 19/01/2018 às 16:05
Show no
Amor ao próximo e bola na rede é com o Canaã Master (Foto: Jair Araújo)
Denir Simplício Manaus (AM)

“Futebol não é igreja!”, a frase do técnico Vanderlei Luxemburgo, quando dirigia o Sport-PE no Brasileirão do ano passado, chamou a atenção da mídia esportiva. Na ocasião, o “pofexô” explicou a declaração afirmando que o futebol atual “tem muita meiguice”.

Mas um time desta edição do Peladão provou que futebol é igreja sim, e ele se chama Canaã Master. Formado em sua grande maioria por atletas evangélicos, a equipe de veteranos da Igreja Batista Nacional Nova Canaã, do bairro da Compensa, contradiz a tese de Vanderlei Luxemburgo. Por mais que que o time seja formado pelos chamados “crentes”, no Canaã, por mais que se tente, não tem essa de amenizar nas divididas.

“Como somos um time que leva o nome da igreja, a nossa resenha é pedir que evitem entradas mais duras, que evitem confusão. A gente tenta passar isso pros atletas, que respeitem o adversário, mas muitas vezes é complicado”, comenta o pastor Marcos Batalha, 40, confirmando que algumas vezes o clima fica tenso.


Apesar de evangélicos, a turma do Nova Canaã não alivia nas divididas (Foto: Jair Araújo)

“A gente ameniza e tenta apaziguar os ânimos. Mas dentro de campo, o negócio ferve mesmo, os nervos estão à flor da pele, e têm aquelas entradas mais duras, aquelas discussões que, creio eu, faz parte do esporte, mas a gente não pode é passar disso aí. A discussão, a vontade de ganhar, de cobrar o colega faz parte e a gente não pode é partir pra agressão física aí já é diferente. Mas a gente tenta de algumas formas passar pros nossos jogadores que temos de respeitar o próximo, respeitar o adversário também... isso faz parte do futebol”, pontuou.

A bela campanha do Canaã Master logo em sua primeira participação no Peladão prova que, ser leal e jogar na bola leva sim, time longe na competição. Que o diga o favorito Zona Norte, que sofreu pra vencer o time de evangélicos da Compensa.


Pastor, zagueiro e técnico, Marcos Batalha aponta os caminhos do gol (Foto: Jair Araújo)

Proveniente do grêmio esportivo da igreja, o Canaã Master já tem certa experiência em competições no bairro, o que não é surpresa para os integrantes da congregação, como explica Marcos Batalha. “Aqui no bairro, nós disputamos o campeonato do CDC da Compensa com um time de master de mais 55 anos. Então a igreja já está acostumada a usarmos o nome da igreja nas competições que participamos”, disse o pastor, que também é técnico e zagueiro do time.

Como boleiro tem em tudo quanto é lugar, ainda mais na Compensa, não foi muito difícil montar um time forte para a disputa. Nem peneira o técnico/pastor Marcos Batalha precisou fazer pra escolher o elenco do Canaã Master pra entrar no Peladão dessa temporada. “Nós pegamos as pessoas que já estão acostumadas a participar conosco das peladas e formamos o time. Treinamos aqui mesmo no CDC da Compensa, às quartas, e nem foi preciso fazer essa seleção”, explicou.

E o futebol dentro da Igreja Batista Nova Canaã da Compensa ficou sério mesmo, o time da congregação já corre atrás de apoio para disputar novos torneios. “Agora estamos batalhando um patrocínio pra clocar o time no Amazonense Amador Master que começa agora em fevereiro”, revelou o pastor/boleiro Marcos Batalha.

Sem fronteiras de cor, credo ou classe

Igreja unida em prol do time que representa a congregação. (Foto: Arquivo pessoal)

Fundado há dez anos, o Canaã Master surgiu do grêmio esportivo da Igreja Batista Nacional Nova Canaã, do bairro da Compensa. Mesmo eliminado da categoria Master do Peladão desta temporada, o time de evangélicos provou que com pouca estrutura, mas com organização e, claro, fé, se chega muito longe no maior campeonato de peladas do mundo.

“Entre trezentos e tantos times, nós conseguimos chegar entre os oito e isso é uma vitória muito grande pra gente. A Igreja Nova Canaã muito bem representada no Peladão Master e anos que vêm estaremos de novo”, enfatizou o pastor Marcos Batalha mesmo após a eliminação do torneio. “O resultado está aí, nós perdemos, mas todo mundo está ali reunido, agradecendo a Deus e isso fortalece ainda mais a união do grupo e da igreja também”, concluiu.

Publicidade
Publicidade