Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021
Em busca de patrocínios

Time de futsal feminino, Força Jovem, busca patrocínios para participar de campeonato

A equipe compete desde 2019 em torneios de bairros e com a proximidade do seu novo desafio está atrás de ajuda financeira para arcar com as diversas despesas



4787fd3d-c6c9-4c98-8905-dc446a3741dc_1C87B646-94E7-4CDB-A3C6-F5C00E5838F5.jpg Foto: Divulgação
24/06/2021 às 09:00

Desde 2019 disputando campeonatos amadores da cidade de Manaus, o Força Jovem/A.A.Nhamundá busca por patrocínios para continuar nas quadras da cidade. E se para times profissionais, às vezes já é complicado conseguir parceiros, imagina para um time amador lá do bairro Coroado.

A equipe vem da fusão de dois times:  o Força Jovem é uma equipe feminina fundada pela Lenny Malcher em 2019, já a Associação Atlética Nhamundá tem como fundador o Jander Beré e foi criada em 2018. Os dois se conheceram em 2019 no Campeonato da Raiz, onde seus times eram adversários. Em 2020, Lenny convidou Jander para juntar as forças das duas equipes e fazer uma parceria. Formou-se assim, o Força Jovem/A.A.Nhamundá, onde Malcher é a diretora do time, e Beré, o treinador.



A equipe tem suas dificuldades, atualmente a maior delas é conseguir patrocínios para disputar a Copa Raiz de Futsal Feminino. Além das dificuldades econômicas impostas pela pandemia, a desvalorização da modalidade feminina, ao contrário do futsal masculino, faz com o que o time muitas vezes seja esquecido.

“Eu tô à procura de patrocinadores, porque tem que mandar fazer equipamento, tem que dar o transporte das meninas, pagar inscrição, é muito gasto”, confessou a diretora que ainda está levantando valores que serão necessários para o equipamento das jogadoras da equipe.

Jander disse que com a falta de patrocínios, ele acaba sendo a maior ‘fonte de renda’ da equipe: “Quando a gente vai participar de alguma competição, eu me programo, por exemplo: vou pagar 500 de inscrição, vou gastar 400 por jogo, pois tem as passagens das meninas, água, gelo. Aí eu me programo para poder participar”.

“O que mais pesa é a parte de material, como aumentou alguns valores, aí tem material para fazer e as pessoas ficam de ajudar, as vezes ficam enrolando e é meio chato você ficar insistindo, aí às vezes a gente passa o cartão e vai pagando como pode”, completou.

O time treina toda sexta-feira na Pracinha do Coroado II, localizada no fim da linha do ônibus 515. e nesta semana, ocorrerá uma espécie de peneira para selecionar mais jogadoras, onde será analisado se há entrosamento com o time que atualmente é composto por 20 atletas.

"A gente vai conversar sobre isso sexta (25), quanto o rapaz vai cobrar para fazer equipamento para a gente correr atrás do patrocínio, não temos a base de quanto seria, tem o equipamento das meninas, da comissão técnica, vamos ter uma base depois da conversa para poder ir atrás de patrocínio", comentou Lenny.

Dentro de quadra, quem comanda os trabalhos é o treinador Beré, que 'pega bem pesado'. Pelas condições do time e compromissos de trabalho, a equipe tem apenas um encontro por semana.

“Estamos fazendo dia de sexta uma trabalho físico-técnico, por causa da pandemia, as meninas estão com o psicológico baixo, então a gente tá fazendo um trabalho de recuperação, para depois entrar no trabalho tático e dar padrão de jogo para as meninas”, explicou o treinador.

O Força Jovem participou em 2019 do Campeonato do Armando Mendes, onde a equipe foi até as quartas de final; ano passado na Copa Raiz de Futsal Feminino, onde foi até as oitavas de final; e, neste ano, jogará novamente em busca do título. A competição ainda não tem data definida, mas acontecerá no próximo mês.

Alice Pereira
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.