Publicidade
Esportes
AMISTOSO

Time máster do Nacional recebe máster do Paysandu em jogo solidário neste sábado (31)

Equipes dos times amazonense e paraense se enfrentam no estádio da Colina com o objetivo de arrecadar alimentos não perecíveis para doação 28/03/2018 às 15:27 - Atualizado em 28/03/2018 às 15:44
Show lima
(Foto: Antônio Lima)
acritica.com Manaus (AM)

A equipe máster do Nacional recebe a equipe máster do Paysandu no próximo sábado (31), às 9h, no estádio Ismael Benigno, Zona Oeste de Manaus. A entrada para a partida é um quilo de alimento não perecível que deverá ser doado ao Asilo São Vicente de Paula, localizado no bairro do São Raimundo, também na Zona Oeste.

O time de ex-jogadores do Nacional é formado por Jorge Luiz, Marinho Macapá, Murica, Paulo Galvão, Ricardo, Maurinho, Sérgio Duarte e outros. Já no time de veteranos que jogaram no Papão da Curuzu estão Patrulheiro, Charles Guerreiro, Odivaldo, Chulapa e Heider. A iniciativa de realizar um amistoso reunindo ex-atletas das equipes amazonense e paraense surgiu no ano passado, quando o Naça Máster jogou na Arena da Amazônia contra o time do Remo no mês de agosto. A partida, realizada em outubro, acabou 4 a 2 para a equipe amazonense. Os gols foram marcados por Sidomar, Sandro, Fernandinho e Chiquinho. Nildo marcou duas vezes para o Remo.

Antes da partida, o time máster B enfrenta o Rio Negro. O evento também contará com homenagens. Do lado do Paysandu, Beto, ex-jogador e ídolo do Papão da década de 60, será o homenageado. Entre os nacionalinos, João Tavares, ex-atleta do América que jogou no Papão, também receberá uma homenagem além dos irmãos Antônio e Edson Piola.

Futebol Solidário

A iniciativa de ajudar o Asilo São Vicente de Paula não é inédito para o grupo. Maurinho, um dos responsáveis pelo jogo, conta que o time já realizou outras ações como esta.

“O Nacional máster foi criado para que pudéssemos fazer esse tipo de evento. Ele foi criado com essa proposta. Na verdade quando surgiu foi por cauda do problema de saúde de um jogador, o Luis Fran, que teve um câncer de garganta e teve esse problema por muitos anos e o grupo foi criado para ajudá-lo. Temos um trabalho filantrópico”, explicou.

Além de ajudar, o time também aproveita os jogos para rever os amigos de bola das antigas, atualizar as conversas e fazer um intercâmbio. “O mundo ultimamente está tão difícil, né. O amor das pessoas esfriou. Então a gente vê que tem que mudar isso e iniciativas como essas pode ajudar a mudar um pouco essa realidade”, completou.

Treino sério

Apesar de terem histórias de belas partidas no currículo, o Nacional não confia só na habilidade técnica e treina sério para o amistoso. Na manhã de hoje (28), o time fez a preparação no palco da partida, o estádio da Colina, tudo focado no time bicolor que chega a Manaus na madrugada de sábado (31).
“Vamos fazer esse treino na Colina e nos prepararmos para que a gente possa fazer uma boa partida no domingo contra o Paysandu”, conta Maurinho.

Publicidade
Publicidade