Domingo, 13 de Outubro de 2019
Craque

Times da final do Peladinho vem de duas escolas de Manaus

A final do Peladinho 2014, que será neste sábado (31), às 16h30, no Estádio Carlos Zamith, não deixa dúvidas de que vale a pena aliar os estudos ao esporte



1.gif Final do Peladinho 2014
30/01/2015 às 17:13

Futebol se aprende na escola? Há quem discorde, mas a final do Peladinho 2014, que será neste sábado (31), às 16h30, no Estádio Carlos Zamith, Zona Leste; não deixa dúvidas de que vale a pena aliar os estudos ao esporte, seja por lazer ou para investir na carreira de atleta.

Colégio Palas Atena e Centro Educacional Casimiro de Abreu (CECAB) desbancaram outras 43 equipes e chegaram à final por mérito próprio, com a moral de quem eliminou times vistos como favoritos até mesmo pelos próprios finalistas. Na semifinal, o CECAB derrotou o São Lukas/Compensão - atual campeão do Peladinho - por 2 a 1. Ao Palas Atena coube a missão de parar a “máquina” Barcelona Brasil”, que atingiu a marca de 63 gols em sete jogos, mas se perdeu em campo na partida decisiva diante do Palas, que venceu com placar magro de 1 a 0.

Para a final, as equipes apostam na força do coletivo e garantem que a amizade fica fora de campo. “Se estamos na final é porque somos um time forte e temos merecimento pra chegar até aqui. Estamos sendo vistos como a ‘zebra’ do campeonato porque somos estreantes, mas acredito que também temos qualificação para lutar por este título”, considera Walmir Monteiro, o Lico, que faz parte da comissão técnica do CECAB.

Treinando no campo da Associação de Moradores do Santos Dumont, o CECAB encara o Palas Atena com um quesito apontado como fundamental pelo treinador: a humildade. “O favoritismo é deles (Palas), até por já ter mais experiência que os meninos. Mas vamos para cima”, afirma Lico, que espera repetir o feito de 2011, quando a mesma equipe técnica que agora comanda o CECAB foi campeão do Peladinho com o Curumim/Santos Dumont.

Disputando o Peladinho pelo terceiro ano, o time do Palas Atena acredita que chegou a hora de “desencantar” na competição. “No primeiro ano fomos até as semifinais, no segundo chegamos às quartas e agora estamos trabalhando forte para que o título venha. É difícil formar um time, mas é mais difícil ainda manter um time. Chegar nessa final é o resultado de três fases de extrema importância: a formação, a manutenção e o treinamento. Sem dúvidas todos os times fazem isso, mas considero que os finalistas fizeram um pouco melhor do que os demais”, disse Pedro Machado, que pertence à comissão técnica e é coordenador de esporte do Palas Atena.

Segundo o coordenador, um dos pontos fortes da equipe é a defesa, visto que o Palas sofreu apenas quatro gols no campeonato inteiro. “Nesse quesito estamos bem estruturados, mas o time está treinando todos os fundamentos. Estivemos observando o CECAB na semifinal contra o São Lukas e percebemos os setores frágeis, conhecemos o estilo de jogo deles. É uma boa equipe e a final promete ser um jogo bem disputado. Preferimos não trabalhar com a palavra ‘favoritismo’ porque não se chega numa final à toa, mas sim por competência”, concluiu Machado.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.