Publicidade
Esportes
Craque

TJD-AM denuncia todos os clubes do campeonato juvenil por não registrarem atletas no BID

Tribunal deverá anular competição. Julgamento que ocorrerá na sexta-feira deixou alguns dirigentes revoltados 09/12/2015 às 18:52
Show 1
Presidente do TJD, Edson Rosas, apontou irregularidades no registro dos atletas
Anderson Silva Manaus (AM)

Se não bastasse o gol de mão na final que deu o título da competição ao Fast, o Sul América denunciando o campeão por uso de jogador com o terceiro amarelo, que levou o Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM) a anular provisoriamente o título do Tricolor, agora a nova diretoria do órgão decidiu tomar um atitude radical. Denunciou todos os clubes no artigo 214 - uso de atleta irregular - do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O fato poderá anular a competição. O julgamento será realizado na próxima sexta-feira na sede da entidade.

 A medida foi adotada por conta dos clubes não terem registrado os jogadores no Boletim Informativo Diário (BID). Fato que nunca ocorreu nas categorias de base do Amazonas.

“Todas as equipes estão denunciadas no artigo de uso irregular de jogador. Os jogadores não estavam inscritos no BID da CBF. Se todos forem condenados o juvenil não vai ter campeão”, anunciou o presidente do TJD-AM, Edson Rosas Junior, baseado no Regulamento Nacional de Registro e Transferência de Atletas de Futebol.

“É obrigatório que os atletas a partir de 16 anos estejam no BID. Tem que fazer um contrato, até mesmo como aprendiz”, afirmou.

Clubes irritados

A medida do TJD-AM deixou os clubes irritados. O advogado e presidente do Tarumã, Policarpo Rios, declarou que vai entrar com processo por danos morais. “Se houver (anulação) vou acionar a FAF. Vou entrar com processo de perdas e danos. Alguém vai ter que pagar”, disse.

O presidente do Sul América, Luiz Costa, ficou inconformado com a notícia. O dirigente esperava o julgamento do caso do jogador do Fast que atuou a final com da competição, contra o Sul América, com o terceiro cartão amarelo. Luiz acusou o tribunal de realizar manobra para beneficiar o Fast Clube.

“Nunca tivemos BID. Essa situação de colocar atleta de 16 anos é para competições nacionais e não regionais. Está começando a se instalar o Tribufast”, disse o dirigente.

Números

Nove clubes disputaram a Competição. Fast, Manaus, Sul América, Asa, Nacional, Clipper, Borbense, Tarumã e Operário foram os participantes que não registram os atletas no BID.

Publicidade
Publicidade