Publicidade
Esportes
DECISÃO

TJD-AM mantém resultados dos jogos das semifinais do Peladão

Unidos do Alvorada e Amigos da Cidade Nova seguem para as finais do campeonato, que tem nova data para acontecer, dia 17 de fevereiro, na Arena da Amazônia. 01/02/2018 às 07:43 - Atualizado em 01/02/2018 às 07:44
Show whatsapp image 2018 01 31 at 20.24.40
Após decisões do TJD - AM, foram mantidos os resultados dos jogos das semifinais do Peladão. (Foto: Antônio Lima)
Jéssica Santos Manaus (AM)

O Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas decidiu nessa quarta-feira (31) manter os resultados dos jogos das semifinais do Peladão, realizados no último final de semana. As decisões foram tomadas após a Comissão de Justiça Desportiva julgar o protesto dos times Paramazon e Favelinha Monte Sião. 

Com as decisões, os times que foram vitoriosos nas semifinais, Unidos do Alvorada e Amigos da Cidade Nova, seguem para a grande final do Peladão 2017, que será realizada na nova data definida pela coordenação do evento, dia 17 de fevereiro, na Arena da Amazônia, Zona Centro-oeste. 

O primeiro protesto julgado foi o do time do Paramazon. A equipe deixou o campo na partida da semifinal contra o Unidos da Alvorada - que já vencia de 1 a 0 – após o árbitro da partida marcar um pênalti a favor do time da Alvorada. 

No pedido de protesto, o time do Paramazon queria que a partida fosse retomada de onde parou. O TJD negou o pedido e manteve o resultado do jogo, uma vez que a decisão de interromper o jogo, segundo o tribunal, partiu do próprio time do Paramazon. 

O segundo julgamento da noite deu ganho de causa ao time Amigos da Cidade Nova. O time Favelinha Monte Sião alegava ameaças, um pênalti não marcado e pedia anulação da partida. O pedido foi negado. 

Para o presidente da Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Amazonas, Edson Rosas Júnior, o Tribunal busca sempre seguir o regulamento específico do Peladão, que é um campeonato diferenciado, por ser amador. “Hoje as decisões foram terminantes, mantendo os resultados da partida, e punindo a equipe que não permitiu que o pênalti fosse batido, por exemplo. A gente se baseia no código disciplinar do Peladão, que é a única competição amadora que possui um código específico, então o seguimos, pois ele tem base no CBJD, que é o Código Brasileiro da Justiça Desportiva”, afirmou ele.

Publicidade
Publicidade