Segunda-feira, 14 de Junho de 2021
Torcedor apaixonado

Torcedor manauara do Flamengo batiza filho com nome de três jogadores do time

Pai fanático pelo Rubro-Negro decidiu batizar o filho como Gabriel Henrique Arrascaeta



Sem_titulo_D814A835-E519-4195-A911-7340DD51E415.jpg Foto: Arlesson Sicsú
27/04/2021 às 13:05

A paixão pelo futebol e a vontade de honrar os heróis que fazem história geram as mais variadas homenagens, seja na pele, na casa, ou até mesmo no nome dos filhos. No entanto, há times tão memoráveis que, para um torcedor escolher apenas um atleta, é pouco. Assim, o barbeiro Genesis da Silva batizou o filho de Gabriel Henrique Arrascaeta Chagas da Silva. O pequeno - que nasceu no dia 12 de abril de 2021, em Manaus - tem no batismo o nome de três destaques da campanha do time comandado por Jorge Jesus em 2019, campeão do Brasileiro e da Libertadores da América.

Quando Gênesis descobriu que a esposa, Fernanda Chagas, estava grávida, o acordo entre o casal era de que se fosse menina, a mãe escolhia o nome e, se fosse menino, seria o pai. Com a descoberta do sexo do bebê, Gênesis decidiu homenagear algum jogador do time do coração e a mãe, que também é rubro-negra, aceitou. Só não imaginou as proporções que iria tomar.



“Ele veio com essa ideia, mas a princípio eu pensei que não passasse de uma brincadeira. Primeiro ele disse: ‘o nome do neném vai ser Bruno Henrique’, falei que era muito bonito. Aí ele: ‘não, vou fazer melhor, vou colocar Gabriel Henrique. Gabriel, do Gabigol, e Henrique, por causa do Bruno Henrique e aí vai ficar o nome de dois jogadores’. Eu disse: ‘por mim, perfeito!’. Foi quando teve um jogo, que não me recordo bem. O Arrascaeta fez o gol e ele veio com essa história de Gabriel Henrique Arrascaeta”, relatou Fernanda.

Ela conta que duvidou de que Gênesis tivesse coragem de colocar o Arrascaeta - sobrenome do meia do Flamengo, o uruguaio Giorgian De Arrascaeta - até o dia do nascimento do bebê.

“Quando ele voltou para a maternidade, ele veio com o sorriso na orelha e aí eu logo desconfiei que realmente o Gabriel seria Arrascaeta e eu não pude fazer nada, é um sonho dele. Ele é flamenguista fanático. Eu também sou flamenguista, porém, não a ponto de um dia registrar Arrascaeta, mas ele quis se realizar no filho e assim ficou. Ele é flamenguista doente, tem o Flamengo no braço e na alma dele e o Flamengo faz parte da nossa vida e agora faz mais parte ainda”, completou.

De acordo com o pai, ao registrar o filho no cartório, a única dificuldade foi com o 'De', que configura como um sobrenome e a justificativa da origem do Arrascaeta.

“No cartório foi tranquilo, eles só perguntaram de qual nome era o Arrascaeta. Falei que era jogador do Flamengo que eu queria homenagear, aí viram minha tatuagem e falaram: ‘tá explicado’. Na verdade, eu queria homenagear quatro jogadores: Gabigol, Bruno Henrique, Arrascaeta e Everton Ribeiro, só que no meu nome não tem Ribeiro nem no dela, aí ficaram os nomes dos três”, diverte-se o pai, que é de uma família rubro-negra e se apaixonou pelas cores em 2005, quando o pai o levou para assistir Flamengo e Fast Clube, no Vivaldão. Desde aí, foi amor à primeira vista.

Futuro craque?

Para o futuro, o pai já pensou como será o dia em que o filho perguntar a origem do nome. Gênesis garante que tem tudo em mente.

“Quando ele me perguntar, vou sentar no sofá e abrir o Youtube pra ele ver os títulos de 2019, mostrar umas fotos que tenho do dia da final da Libertadores e minha tatuagem em homenagem àquele título. Tenho tudo em mente. Vou mostrar o jogo da final, principalmente o primeiro gol, onde a bola passou nos pés dos três. Foi marcante demais, só de lembrar dá uma emoção”.

E se depender do pai, não é só o nome dos craques que o filho vai ter. Gabriel Henrique Arrascaeta poderá virar um jogador no futuro também.

“O Gênesis vai se realizar nele. Já começou no nome. Quando tiver idade vai colocar numa escolinha, vai investir nele e tenho certeza que ele vai fazer mesmo. Hoje em dia eu não duvido de mais nada vindo do meu marido, porque quando ele diz que vai fazer, ele faz”, diz Fernanda.

Boom de Arrascaetas

Desde que o Flamengo conquistou a Libertadores de 2019, um verdadeiro ‘boom’ de bebês registrado com nomes de jogadores do elenco surgiu, inclusive de nomes mais diferentes que nem Arrascaeta. No último mês, por exemplo, um flamenguista de Maricá, no Rio de Janeiro, registrou o filho como Gabriel Henrique Arrascaeta Ribeiro – o último era um sobrenome da mãe da criança e permitiu ao pai contemplar quatro jogadores do Flamengo: Gabigol, Bruno Henrique, Arrascaeta e Éverton Ribeiro.

Procurado pela reportagem, o meia Arrascaeta disse, através da assessoria do clube, que se sente feliz pelas homenagens que tem recebido da torcida rubro-negra.

“Acho muito legal e fico feliz por toda demonstração de carinho. Flamengo é um clube gigantesco e com uma torcida apaixonada, que é capaz de fazer bonitos gestos como esse. Agradeço pela homenagem”, declarou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.