Sexta-feira, 23 de Outubro de 2020
ESCOLINHA

Tricampeões do Norte pelo São Raimundo se unem para ensinar técnicas

Alberto, Neto, Isaac e Sidney Bento voltaram a trabalhar juntos, porém, dessa vez, em um projeto, onde disponibilizam experiências com a bola, recuperação física e funciona como terapia para muitos participantes que jamais tiveram contatos com o futebol



WhatsApp_Image_2020-07-20_at_11.12.21_617D3614-2FC6-4D30-8F76-A39732FC1DA5.jpeg Foto: Winnetou Almeida
20/07/2020 às 11:16

Após fazer história nos campos amazonenses como jogadores, ex-atletas do São Raimundo se unem para trabalhar a forma física de pessoas das mais variadas idades.

Os Tricampeões do Norte pelo São Raimundo: Alberto, Neto, Isaac e Sidney Bento voltaram a trabalhar juntos, porém, dessa vez, em um projeto, onde disponibilizam experiências com a bola, recuperação física e funciona como terapia para muitos participantes que jamais tiveram contatos com o futebol. O local das atividades fica localizado na Avenida do Turismo, chamado Chácara CT Farias, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus.  

Tudo começou há um ano, quando Jurandir Farias Junior, 46, empresário, sentiu a necessidade de mudar de hábitos, pois, tomava bastante remédios e estava tendo muitas lesões pós cirurgia.


Júnior tomava bastante remédios e precisava fazer reposição de testosterona, após começar a se exercitar, melhorou seu condicionamento. Foto: Winnetou Almeida

“Falei para o Alberto, que estava tendo muita lesão, tinha feito uma cirurgia e eu queria fortalecer para parar um pouquinho de lesionar. Daí o Alberto propôs começar, aí nós viemos aqui para chácara e começamos os treinos. Depois de dois, três meses eu comecei a ver os benefícios. Eu comecei a perder peso, e além do que minha saúde começou a melhorar, observei isso. Eu tomava remédio para triglicerídeo, meu colesterol alterado, fazia reposição de testosterona, mas depois de quatro meses treinando, mais ou menos, meus resultados ficaram impressionantes, junto com alimentação, porém, o fator principal foi o exercício. Parei de fazer reposição de testosterona. Então, foi um sucesso, assim eu fiquei muito empolgado”, contou.

Desde então o ex-jogador do Tufão da Colina, Alberto Silva, 49, viu uma oportunidade de colocar suas habilidades como atleta para ajudar outras pessoas. Alberto também é formado em Educação Física, o que ajuda também no funcionamento das atividades oferecidas no Centro de Treinamento.

“Eu já tinha o protocolo na mão, só que eu não tinha colocado em prática, estava esperando uma oportunidade e calhou de fazermos. Começou a chegar amigos, aparecer mais gente. E nesse ano atingimos 50 pessoas, essa é a média do pessoal que frequenta”, disse o ex-volante.

Com o projeto na mão, os ex-companheiros de clube uniram-se e botaram os alunos na disciplina. Acostumados serem ‘comandados’, agora no comando Alberto, Neto ex-meia, Isaac ex-lateral-esquerdo e Sidney Bento ex-meia, dividem a função de técnico nas tarefas em cada aula e contam com ajuda da tecnologia. 

Tecnologia presente

O futebol acaba sendo lúdico, o que aprimoram nos treinamentos é frequência do coração controlada pelo os treinadores. Cada aluno possui um relógio que mede os batimentos cardíacos. Um professor determina uma zona conforme a idade, então, cada um vai dentro da sua frequência, assim, começa a parte do aquecimento com a bola, conduzindo a redonda durante dez repetições e dura em torno de 18, 20,25 minutos, dependendo do condicionamento de cada. Depois disso, é a parte técnica com passe, domínio, cabeceio domínio no peito e a parte final de finalização do chute ao gol. O treino dura uma hora.

Para manter a forma

O amazonense Alison Costa, 19, é atleta do Avaí-SC e com o futebol em algumas partes do país ainda parado, está em Manaus e aproveita no CT do Farias para manter o condicionamento físico em dia.




Alison atleta do Avaí-SC, em Manaus por causa da pandemia do Covid-19, mantém a forma com os treinamentos oferecidos no Centro de Treinamento. Foto: Winnetou Almeida

“Os professores fazem um excelente trabalho, se preocupam com a saúde de todo mundo e está me ajudando bastante nesse momento difícil. Eu treino parte técnica e física, trabalho a finalização, ajuda bastante”, afirmou o meia. 

Craques do Rei do Norte

Revelado na era de ouro do Tufão, Neto, fez parte da linda história que o São Raimundo escreveu. Agora em um novo desafio na carreira, orienta os alunos com tudo que aprendeu nas quatro linhas.

“Eu entro na parte de jogar as bolas para eles, fazer o trabalho de fundamentos, depois trabalho com passes e finalização, orientando, corrigindo a postura de corrida, corrigindo o movimento. A gente não está aqui para ensinar, só estamos aqui para explicar, que tem possibilidade de dentro do futebol, no espaço curto, fazer aquilo que gostam, e sair daqui satisfeito com o trabalho que a gente vem implantando”, explicou o meia. 

O São Raimundo ganhou o apelido de Rei do Norte no fim da década de 1990. A partir de 1998, renasceu para o futebol do Amazonas. Após levantar sua terceira taça estadual, foi finalista da Copa Norte, perdendo o título nos pênaltis. Em 1999, foi campeão da Copa Norte. Nos anos 2000, o São Raimundo se consolidou como uma grande força no futebol do Amazonas e da região Norte.

As pessoas que pretendem treinar com os craques amazonenses as aulas oferecidas no CT Farias serão contempladas com a presença e ensinamentos desses grandes atletas que fizeram o Tufão ser reconhecido nacionalmente.

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.