Publicidade
Esportes
Craque

Trio amazonense do tiro com arco disputará Seletiva para o Pan Americano pelo Brasil

Atletas do Amazonas participarão da disputa que pode levá-los aos Jogos Pan Americanos do Canadá, em agosto. Representante da tribo Kambeba tentará a vaga pela primeira vez no torneio que acontece no fim deste mês 05/01/2015 às 17:57
Show 1
Trio amazonense do tiro com arco fará Seletiva para o Pan Americano do Canadá com a Seleção Brasileira.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Guarde bem estes nomes: Larissa Feitosa (19), Dream Braga (17) e Gustavo Santos (17), estes são os amazonenses integrantes do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA) que na manhã desta terça-feira (6), se apresentam a seleção brasileira de tiro com arco no Rio de Janeiro. Os três disputam a primeira seletiva para os jogos Pan Americanos que serão realizados em Toronto, no Canadá, no mês de Agosto.

Empolgado por ver atletas do CTARA brilhando no cenário nacional e se preparando com a seleção brasileira da modalidade para a disputa da primeira, das de cinco Seletivas para o Pan Americano, o secretario titular da Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (SEJEL), Antônio Eduardo Ditzel comentou a convocação dos atletas.

“Em um ano tão importante como este, que antecede os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, é fundamental termos atletas aspirando participações em eventos internacionais com projeções maiores. Um deles pode ser o primeiro amazonense a se garantir no Pan. Então, vamos torcer para que eles se classifiquem”, afirmou o titular

Natural de Coari (distante 370 quilômetros de Manaus) e integrante da seleção brasileira há cinco meses, a jovem foi campeã pan-americana juvenil, em torneio realizado em Rosário, na Argentina.  Ciente da responsabilidade que tem agora entre os profissionais, a jovem mostra muita maturidade quando o assunto é a vaga nos jogos pan-americanos.


“Eu sei que esse é o principal momento na carreira de qualquer atleta. É um ano importante para o Brasil e para nós amazonenses. Então é chegar lá (no Rio de Janeiro), treinando muito e melhorando a qualidade dos meus tiros. O preparo psicológico também é fundamental e vou melhorar a minha concentração também”, disse Larissa que antes de brilhar no país, venceu duas vezes os Jogos Escolares do Amazonas (JEAS).

Tribo Kambeba representada

Acostumado a ter o arco e a flecha como ferramenta para viver em sua tribo, o indígena da tribo Kambeba, Dream Braga embarcou um dia antes. Porém, indo para o selecionável brasileiro pela primeira vez, ele acredita que apesar de a convocação ser novidade vontade não vai faltar.

“Não sei o que vou encontrar lá, mas sei que quero muito ficar por lá e vencer o que tiver que vencer”, disse o indígena ainda com timidez.

Ciente do que tem que ser feito, Dream não poupa conversa quando questionado no que tem que ser feito para cravar a sua participação.

“Preciso pelo menos me garantir entre os três primeiros. Vou me esforçar e torcer para voltar classificado”, encerrou.

Publicidade
Publicidade