Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Craque

‘Trio MSN’ segue imbatível rumo à final da Liga dos Campeões

Messi, Neymar e Suárez formam o ataque mais devastador da competição de clubes da Europa. O "Tridente do Barcelona" já fez mais de cem gols na temporada e a expectativa é que esse número se repita por mais anos



1.jpg Trio MSN, do Barcelona, promete continuar "destruindo" as defesas adversárias na próxima temporada.
13/05/2015 às 10:40

Messi para Suárez, para Neymar: gol. Messi para Suárez, para Neymar: gol.

A combinação devastadora e familiar de ataque do Barcelona, com Lionel Messi, Luis Suárez e Neymar impulsionou os gigantes da Catalunha para eliminar o Bayern de Munique nas semifinais da Liga dos Campeões nesta terça-feira (12).

Embora o Barça tenha perdido a partida de volta da semifinal por 3 a 2, a vitória por 3 a 0 da semana passada, com dois gols de Messi e um de Neymar, deram ao clube um conforto para a partida de terça-feira, que terminou em 5 a 3 no placar agregado.

A partida foi a última aula do trio sul-americano, conhecido na Espanha como "MSN", cujos gols colocam o Barça mais perto de repetir a tríplice de 2009, com o título da Liga Espanhola, Copa da Espanha e Liga dos Campeões.

Após o Bayern começar liderando, o trio MSN, que joga junto pela primeira vez nesta temporada após a chegada de Suárez do Liverpool, fez a contribuição decisiva em um espaço de menos de 15 minutos.

O Barcelona com certeza montou uma das linhas de frente mais perigosas na história e, com Suárez sendo o mais velho, com 28 anos, Messi com 28 e Neymar com 23, o trio ainda pode repetir o feito de mais de cem gols por temporada por mais anos.

"Nós não precisamos falar sobre as qualidades do trio", disse o técnico do Barça, Luis Enrique, durante entrevista coletiva. O clube catalão joga contra o Real Madrid ou Juventus na final.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.