Publicidade
Esportes
Craque

UFC 190: Minotouro promete vingar neste sábado (1º) a derrota sofrida para Shogun em 2005

Em 26 de junho de 2005, no “Pride Critical Countdown”, Shogun venceu por decisão unânime dos juízes, quebrando ali a invencibilidade de oito lutas do adversário 31/07/2015 às 11:01
Show 1
Minotouro reencontrará Maurício Shogun neste sábado (1º), no UFC 190
Adan Garantizado Manaus

Muito antes de o Ultimate Fighting Championship (UFC) virar uma “febre mundial” e popularizar o MMA pelos quatro cantos do planeta, um evento asiático já reunia boa parte daqueles que se tornariam os principais lutadores da modalidade: O Pride. Neste sábado (1), uma das maiores lutas da história do extinta franquia japonesa será revivida dez anos depois, durante o UFC 190 que acontece no Rio de Janeiro: Rogério “Minotouro” Nogueira x Maurício Shogun Rua. Em 26 de junho de 2005, no “Pride Critical Countdown”, Shogun venceu por decisão unânime dos juízes, quebrando ali a invencibilidade de oito lutas do adversário.

Mas se depender de Minotouro, a história desta vez será bem diferente. Em entrevista exclusiva o lutador baiano garante que está mais preparado para dar o troco em Shogun. “Esta é uma revanche que eu queria há muito tempo. Estou muito animado para o combate. Vai ser a melhor luta da noite, podem esperar uma guerra! A chance de alguém ser nocauteado é grande. Somos lutadores agressivos e que vamos para cima”, promete o meio-pesado de 39 anos, que tem 21 vitórias e 6 derrotas em sua carreira no MMA.

Minotouro sofreu com lesões nos últimos anos. De 2012 para cá, ele subiu no octógono do UFC em apenas duas oportunidades. Apesar disto, ele afirma que está afiado para lutar amanhã. “Estou muito bem para essa luta, graças a Deus não tive nenhuma lesão. Vou chegar voando para o combate”, disse.

Rogério Minotouro foi um dos técnicos do programa The Ultimate Fighter (TUF). Ele e o irmão gêmeo, Rodrigo Minotauro, entraram no meio do reality para substituir Anderson Silva, logo após o “Spider” cair em um teste antidoping. Minotouro acredita na inocência do ex-campeão dos médios do UFC e torce pela volta dele.

“Foi uma situação complicada entrar no TUF desse jeito. O Anderson é muito próximo e é claro que ficamos chateados por tudo o que ele está passando. O Anderson diz que é inocente, então acredito no meu amigo”, declarou. Ele ainda deu sua opinião sobre o fato de lutar em um evento que tem o combate entre duas mulheres (Ronda Rousey x Bethe Correia) como a principal atração da noite.

“Isso há alguns anos era impensável, o próprio Dana White dizia que as mulheres nunca lutariam no UFC. As mulheres estão de parabéns por tudo o que elas conquistaram no MMA”, elogiou.

Publicidade
Publicidade