Domingo, 22 de Setembro de 2019
MMA

UFC 200: José Aldo vem 'mordido' para a luta contra Frankie Edgar

Depois de perder o cinturão dos penas para o irlandês Conor McGreggor, José Aldo volta às pelejas



Aldo.jpg Lutador amazonense vai disputar o cinturão interino dos penas no UFC 200 (Foto: Inovafoto)
03/07/2016 às 10:00

José Aldo Jr terá a sua primeira chance de recuperar o cinturão dos penas no UFC 200, dia 9 de julho, em Las Vegas. A nova chance será contra um velho conhecido: o norte-americano Frankie Edgar, em Las Vegas. 

Os dois lutadores já se enfrentaram em 2013, que culminou com a vitória do amazonense por decisão unânime dos juízes. Na época, o Scarface ainda era o detentor do cinturão dos penas. Mas para Aldo, isso faz parte do passado. O atleta da Nova União está focado no presente para, no futuro, recuperar o título da categoria. 
“Eu quero o cinturão de volta. Eu só penso nisso. Não importa contra quem seja. O meu objetivo é retomar o cinturão”, declarou o amazonense. 

E o passado ignorado tem a ver com o irlandês Conor McGregor, que venceu Aldo em dezembro de 2015. Mas o brasileiro garante que a derrota não irá interferir no seu desempenho na próxima luta.

“É totalmente diferente, um não tem nada a ver com outro, não vai ensinar nada. Ficou para trás. Olho para o próximo (adversário), estudamos e estamos fazendo tudo voltado para ele (Edgar). Aquilo faz parte do passado. Estou pensando no Edgar, não fico procurando olhar o passado, coloquei uma pedra em cima. Procuro andar para frente sempre”, comentou.

E andando para frente, José Aldo procura evoluir suas técnicas. O Scarface, que é especialista no jiu-jitsu investiu na luta em pé.

“Mudei, tentei dar uma mesclada, voltar como treinava antes, usei bastante a luta em pé e a luta agarrada. Procurei priorizar essas duas modalidades. Uma coisa que nunca quis ficar é numa zona de conforto, procurei trabalhar coisas novas. Lembrar que o que me levou a ser o campeão foi aquilo e voltei a fazer o que fazia no começo. Assim somos mais agressivos e vou mostrar que quero vencer sempre”, disse o lutador.

Preparado

Com a luta prevista para os cinco rounds, o amazonense disse que está preparado para os 25 minutos de confronto.

“Acho que são dois atletas experientes e habilidosos em todos os quesitos. Se tiver a chance, vou acabar com a luta antes, mas estou preparado para lutar os cinco rounds. Só penso no cinturão. Essa é minha maior motivação. Não importa quem está com ele. O que me motiva é retomar o cinturão”.

Aldo aproveitou para alfinetar o seu oponente dizendo que ele não evoluiu nos três anos entre uma luta e outra.

“Ele continua a mesma coisa, não vi diferença nenhuma. Talvez a adaptação ao peso. Ele continua fazendo as mesmas coisas, os mesmos movimentos.
Acho que é a mesma coisa, a única coisa que hoje em dia ele pode ter é a adaptação ao peso. São os mesmos movimentos de antes. Vejo o mesmo Frankie Edgar”, cutucou.

A luta contra Frankie Edgar é o primeiro passo para que o amazonense recupere o cinturão perdido. O duelo vale o cinturão interino da categoria, cujo campeão é o irlandês Conor McGregor. 

Ironicamente, José Aldo vai tentar conquistar o cinturão interino, que no ano passado foi conquistado por McGregor contra Chad Mendes, em julho do ano passado, já que o manauara não pôde lutar após sofrer uma lesão durante os treinos. Na época, Aldo mencionou que McGregor tinha um “cinturão de brinquedo”. Na unificação, porém, o irlandês levou a melhor sobre o amazonense.

Sou diferente
Se Aldo diz que não viu evolução em Edgar, o americano discorda. Disse que em três anos melhorou seu jogo e acredita que, desta vez, irá vencer o brasileiro. 
“Apenas sinto que melhorei muito, minha confiança cresceu, estou chegando muito bem, num melhor momento. Vinha de duas derrotas consecutivas naquela época, mas definitivamente era um momento difícil. Estou animado para entrar lá e ter minha mão levantada. Melhorei muito desde então”, contou o lutador em entrevista coletiva.
E se ele acredita na sua evolução, ele também sabe que o adversário virá com “sangue nos olhos” para vencer a luta, já que Aldo vem de derrota após 10 anos invicto.
“A única coisa que mudou é que ele vem de derrota agora. Sei que ele quer voltar, espero um Aldo muito motivado. Vou entrar lá e fazer meu jogo. Espero o melhor Aldo. Ele é um bom lutador, mas não acho que evoluiu muito, é muito básico”, explicou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.