Publicidade
Esportes
No 'Zamithão'

Vândalos depredam estádio da Libertadores feminina em Manaus

Estádio Carlos Zamith, que será campo de treinos para a competição continental, voltou a sofrer com ação de bandidos 13/11/2018 às 15:59
Show whatsapp image 2018 11 12 at 11.29.41  2  95cdaf74 3d34 427e 9a25 91d007ec6afd
Foto: divulgação
Jéssica Santos Manaus (AM)

Na noite do último domingo, dia 11, o Estádio Carlos Zamith, Localizado na Zona Leste de Manaus, foi alvo de vandalismo e furto. Em fotos divulgadas, é possível verificar portas e janelas quebradas e arrombadas em vários lugares do estádio, como banheiros, sala de imprensa, sala médica, depósito e vestiários. O estádio é o local oficial de treinamento das equipes para a Copa Libertadores da América de futebol feminino, que acontecerá entre os dias 18 de novembro a 2 de dezembro.

Em nota, a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) informou que os vandalismos foram constatados, que a Polícia Militar foi acionada, o Boletim de Ocorrência foi feito e que o fato já está sendo investigado para que os responsáveis sejam punidos diante da lei. Quanto aos furtos, nesta terça (13), será feito um levantamento sobre o que foi furtado precisamente do estádio - por enquanto, sabe-se que foram levadas fiações expostas e algumas peças de alumínio.

A Sejel informou que as medidas para resolver a questão de segurança privada do local também já estão sendo tomadas. Isso porque a empresa anteriormente responsável pela segurança já não presta mais serviços à Sejel, e a empresa Taurus, que já foi convocada, assumiu a segurança de todas as praças esportivas administradas pela Secretaria, às 18h de ontem (12). Portanto, no momento em que foi invadido e vandalizado, o estádio estava sem vigilantes. 

Libertadores

12 equipes participarão da Libertadores, que terá Manaus como sede, e a Arena da Amazônia e os estádios Ismael Benigno, ou Estádio da Colina e o Carlos Zamith como os locais oficiais da competição. O Estádio Carlos Zamith não receberá jogos, mas será o local reservado para treinamento das equipes participantes. Mas, segundo a Sejel, o vandalismo ocorrido no estádio, não vai ocasionar prejuízos às equipes ou à competição. A Secretaria informou que o evento de vandalismo não irá provocar interferência no início da Copa Libertadores, uma vez que a situação já foi controlada e que já estão sendo tomadas as medidas cabíveis.

Zamith também sofreu furto há um ano

Em 16 de novembro de 2017, quase um ano atrás, parte da fiação elétrica do Estádio Carlos Zamith foi furtada, adiando a rodada da série B do Campeonato Amazonense de futebol, na época. 

A Sejel comunicou na ocasião que a causa da falta de segurança no estádio foi causada pela inadimplência da antiga gestão, que fez um acordo sem contrato com a empresa responsável pela segurança do estádio, que, por sua vez, deixou de prestar os serviços no local fazia uma semana. A gestão anterior negou a acusação.

Publicidade
Publicidade