Publicidade
Esportes
Olho no título

Escolinha do Vasco da Gama busca a classificação para o mata-mata no Peladinho

Precisando vencer para garantir a classificação para a próxima fase, o time, comandado pelo técnico Esquerdinha, alinha os últimos detalhes para a próxima partida 28/10/2016 às 05:00 - Atualizado em 28/10/2016 às 16:34
Show vasco
Franquia oficial do Vasco está há uma ano em Manaus e conta com mais de 100 jovens atletas (Foto: Jhonny Lima)
Jhonny Lima

Em busca da classificação para a fase do mata-mata no Peladinho, a boleirada da escolinha do Vasco da Gama aproveita as duas semanas de folga (devido às eleições neste domingo e o Enem, no outro final de semana) para intensificar os treinos. Recheado de jogadores que almejam chegar à elite do futebol, o técnico do time, Esquerdinha, ressalta que a dedicação e a disciplina dos jovens atletas pode fazer que esses sonhos se tornem realidade, como é o caso do volante Mikael Adad Modesto, 14.

Considerado uma das promessas do Gigante da Colina, Mikael caiu nas graças do olhar experiente de Esquerdinha e deve, em março de 2017, fazer um intercâmbio no clube carioca. “Ele (Milkael) é uma das promessas. Pelo fato de se dedicar e querer cada vez mais. A gente tem a intenção de levá-lo para passar uma semana em São Januário para fazer uma avaliação, tudo pode acontecer, só depende dele. A gente bate na porta, mas quem abre são eles”, confessou o treinador, ao acrescentar que Mikael chegou ao Vasco neste ano, transferido do Fluminense. 

Aluno do 9º ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual Reinaldo Thompson, no Coroado, Zona Leste, Mikael destaca que é craque tanto no campo quanto em sala de aula. Ele afirma que começou a jogar futebol ainda aos sete anos e com o passar dos anos desceu de meia para volante. 

Mikael Adad Modesto vai para São Januário em 2017 fazer uma teste no Vasco (Foto: Jhonny Lima)

Mikel Adad é uma as promessas da escolinha do Vasco (Foto: Jhonny Lima)

Apesar da pouca idade, o jovem atleta acumula na bagagem o título de um campeonato disputado no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste, na época jogava pela escolinha do Fluminense; e um vice campeonato da Copa Roraima, disputada pela escolinha do Santos. Agora no Trem da Colina, Mikael quer galgar novos horizontes. “Meu objetivo é chegar em São Januário e buscar novas oportunidades. Quero um dia ser que nem o Neymar, que é o jogador no qual eu me inspiro”, declarou.

No Peladinho, Mikael chega a sua terceira participação. Em 2015 jogou pelo Manaus Esporte Clube (MEC), chegando na fase do mata-mata, e no ano anterior defendeu um time do bairro Ouro Verde, na Zona Leste.

Estreante
Pela primeira vez disputando oficialmente um campeonato de futebol, o  atacante Gabriel da Silva Soares, 14, confessa que está ansioso disputando o Peladinho e que fica um pouco nervoso durante as partidas. Há cinco meses no Vasco da Gama, a jovem promessa teve passagens pelas escolinhas de futebol do Olímpico e Rio Negro. “Quero ser que nem o Cristiano Ronaldo. O cara joga bem, é artilheiro e craque”, declarou Gabriel, que estuda na Escola Municipal Dr. João Queiroz, na Cidade Nova, Zona Norte. 
 

Do Sampaio Corrêa para o Vasco

Esquerdinha treinou o time do Sampaio Corrêa no Peladinho de 2015 e neste ano migrou para a franquia do Vasco da Gama em Manaus, trabalhando com jovens atletas nascidos nos anos de 2001 e 2002. Nessas duas semanas sem jogos no Peladinho ele pretende intensificar  os trabalhos mirando a classificação para a fase seguinte no maior campeonato de peladas do mundo, na categoria Peladinho.

“Os meninos vêm se dedicando e mostrando interesse, mesmo porque eles representam uma marca que é nacionalmente conhecida, que é o Vasco da Gama, o núcleo oficial do Vasco do Rio de Janeiro”, reforçou.

Com duas derrotas e uma vitória, a estreia do Vasco no Peladinho não foi como o esperado, mesmo porque o time encarou logo o atual campeão, o Fluminense, num clássico onde o Tricolor levou a melhor por 4 a 3. O jogo seguinte foi contra os Jovens de Cristo, desta vez com vitória do Trem da Colina, por 2 a 1. O último jogo foi contra o Palas Atena, amargando mais uma derrota, desta vez por 3 a 0. Agora o Vasco precisa vencer os Novos Talentos, que ainda não tem nenhuma vitória na competição, para se manter firme na competição.

“Pegamos uma chave difícil, deixamos de ser cabeça de chave por conta da mudança do nome do time. Ano passado foi Sampaio Corrêa e neste ano mudou para Vasco da Gama”, disse.

Arlício Ribeiro, ou Esquerdinha, como é conhecido nacionalmente, é mineiro de nascença mas adotou Manaus como sua terra natal. Ele é ex-jogador profissional, com passagens por clubes da Bahia e Espírito Santo antes de vir para o Amazonas. Por aqui ele jogou no América, Rio Negro, Nacional e encerrou sua carreira no Cliper, aos 36 anos. Ele chegou a comandar a escolinha do Flamengo, antes de receber o convite para integrar a coordenação do Sampaio Corrêa, mas neste ano migrou para o Vasco da Gama.

 

 

Publicidade
Publicidade