Publicidade
Esportes
Vasco x Flamengo

'Vim dizer que ele (Guerrero) é um traíra', diz torcedor que invadiu campo durante jogo

O torcedor do Corinthians, Yesley Ricarte Araujo de Souza, 28, foi autuado pelo Artigo 41-B da Lei nº 10.671 de 15 de maio de 2003 (Estatuto do Torcedor), por invadir local restrito aos competidores em eventos esportivos 25/04/2016 às 11:23 - Atualizado em 25/04/2016 às 11:34
Show 3
Em depoimento, Yesley afirmou ter invadido o campo de futebol para dar ‘recado’ ao jogador Paolo Guerrero / Foto: Aguilar Abecassis
Acritica.com Manaus (AM)

A Polícia Civil do Amazonas, por meio do delegado Juan Valério, responsável pela Delegacia de Apoio a Grandes Eventos (Dage), montada na Arena da Amazônia, formalizou na tarde de domingo, dia 24, Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) em nome do autônomo Yesley Ricarte Araujo de Souza, 28, após ele invadir o campo do estádio no final do segundo tempo, durante disputa entre Vasco x Flamengo pela semifinal do Campeonato Carioca.

De acordo com a autoridade policial, o infrator foi autuado pelo Artigo 41-B da Lei nº 10.671 de 15 de maio de 2003 (Estatuto do Torcedor), por invadir local restrito aos competidores em eventos esportivos.

“Yesley invadiu o campo e foi interceptado por integrantes da Academia de Polícia Militar (APM). Em seguida ele foi conduzido à Dage para prestar esclarecimentos e formalizamos o TCO. Durante depoimento, ficou esclarecido que ele não participa de qualquer tipo de torcida organizada”, explicou Juan Valério.


O autônomo Yesley Ricarte Araujo de Souza, 28, foi autuado / Foto: Divulgação/ Polícia Civil

O assessor especial da presidência do Clube Vasco da Gama, Ricardo Pereira de Vasconcellos, acompanhou os trâmites legais. “O jogo era de competência do Vasco e nós tínhamos que acompanhar o caso. Aproveito para parabenizar e ressaltar a eficiência tanto da Polícia Militar ao conter o infrator quanto da Polícia Civil na condução da ocorrência. Todos foram ágeis e cordiais”, destacou.

Em depoimento, Yesley afirmou ter invadido o campo de futebol para dar “recado” a jogador. “Sou torcedor do Corinthians e fiquei muito abalado porque o jogador Paolo Guerrero nos deixou. Atual atacante do Flamengo, vim até aqui para dizer que ele é um traíra”, argumentou o infrator, que foi liberado após os procedimentos e irá responder pelo crime em liberdade.

Publicidade
Publicidade