Publicidade
Esportes
Campeonato Amazonense

Raílson comenta sobre vitória contra o Princesa e avalia 'o grupo está fechado'

Para o jogador, a vitória mostra que o Fast não se abateu com a eliminação e que o grupo continua fechado 23/03/2017 às 15:26
Show jogador do fast
O jogador marcou o segundo gol do Fast (Foto: Antônio Lima)
Camila Leonel Manaus (AM)

Nada como um dia após o outro no Fast Clube. O clube reencontrou a vitória contra o Princesa do Solimões na última quarta-feira (23) e após o jogo o meia Raílson, autor de um dos gols da vitória por 2 a 0, falou em virar a página e focar no Campeonato Amazonense.

“É, nós temos que esquecer o que passou. Saímos da Copa Verde, mas isso é passado. Temos o campeonato amazonense e sabiamos que ia ser um jogo dificil contra o Princesa. A gente tem que dar continuidade no trabalho. Temos pela frente o Campeonato Amazonense que é um campeonato difícil, pegado. Mas é isso, estamos treinando cada dia, cada jogo é uma final e a gente está dando o máximo para continuar com os 100%”, disse o jogador.

O jogo contra o Princesa foi amarrado e exigiu muito do plantel que após jogar no domingo contra o Santos, enfrentou 28 horas de viagem e demonstrou desgaste físico na partida, mas nada que atrapalhasse a vitória.

“A gente sabia que ia ser um jogo difícil, um jogo pegado. É um clássico e a gente sabia que ia ser um jogo forte. Sabíamos do nosso potencial, das nossas características. O nosso time é rápido  na frente e a gente soube aprovitar as oportunidades e fez logo 2 a 0 no primeiro tempo. No segundo tempo foi um jogo mais fechado, mais truncado, mas graças a Deus aguentamos bem e saímos com o resultado”, avaliou.

O Fast segue na segunda colocação com seis pontos, porém tem saldo de gol inferior ao do Rio Negro. No sábado, o Tricolor de Aço tem mais um desafio pela frente: o clássico pai e filho contra o Nacional, às 15h de sábado no estádio Carlos Zamith.

Grupo Fechado

Mesmo com dispensas de jogadores e eliminação, o jogador deixou claro que o grupo continua fechado e focado. Uma das provas da união do grupo foi a comemoração dos gols, onde tanto Raílson quanto Léo Guerreiro correram em direção ao banco de reservas e comemoraram junto com os demais jogadores e comissão técnica.

“Isso prova que o grupo continua forte. A gente teve uma reunião no meio da semana e a gente sabe que o nosso time tem a capacidade de reverter isso e foi isso. Fizemos o gol e fomos nos abraçar os companheiros porque temos um grupo fechado e se Deus quiser, vamos continuar assim em todos os jogos”,finalizou.

Publicidade
Publicidade