Domingo, 19 de Maio de 2019
Craque

Vitor Belfort volta a lutar em São Paulo contra Michael Bisping

O confronto Vitor x Bisping é o chamariz do UFC on FX 7, que inicia às 18h45, horário em Manaus, no ginásio do Ibirapuera no estado de São Paulo



1.gif
Dessa vez não teve aquela encarada mais nervosa
19/01/2013 às 09:59

Dia 16 de outubro de 1998, ginásio da Portuguesa, São Paulo, Ultimate Brasil. O jovem avassalador então com 21 anos, chamado Vitor Belfort precisou de apenas 44 segundos para nocautear Wanderlei Silva. Na época, o UFC não era a megaorganização que é hoje e ainda não estava nas mãos do cartola Dana White. Vitor era o pitbull mais voraz do mestre Carlson Gracie (1933/2006).

Hoje com 35 anos, sem aquele explosão do tempo em que foi chamado de Fenômeno e com o corpo massacrado por sucessivas lesões, Vitor volta a lutar em São Paulo, desta vez contra o inglês Michael Bisping, 33, o Conde de Manchester. O confronto Vitor x Bisping é o chamariz do UFC on FX 7, que inicia às 18h45 (em Manaus), no ginásio do Ibirapuera. Ambos vão pelejar no octógono paulistano pelos pesos médios (entre 77 e 84 quilos). Vitor vem de derrota para o campeão dos meio-pesados (entre 84 e 93 quilos) Jon Jones que até deixou boa impressão. Porém, os mais céticos já querem que ele pare por entender que seu tempo de luta já passou. Vitor vale mais pelo conjunto da obra e pelo apelo de mídia, uma vez que é um belo “puxador” de assinaturas pay-per-view do UFC. Caso derrote o inglês, é bem provável que o Ultimate case a revanche entre Vitor e Wanderlei Silva, que já foi adiada quando Vitor de lesionou na primeira edição do TUF Brasil. Wanderlei enfrenta Brian Stann no UFC Japão, dia 3 de março.

Assim como Vitor, Bisping também tem muitos fãs que pagam pra ver suas lutas, mas está em um nível de performance e ímpeto um pouco mais acima que o brasileiro.  O Conde vem de vitória por decisão unânime para Brian Stann, dia 12 de setembro, no UFC 152, em Quebec, Ontário, Canadá. Se vencer o oponente brasileiro, Bisping ganha a credencial para desafiar Anderson Silva, o campeão absoluto da categoria.

Clima tenso na pesagem 

Depois de quase começarem a luta na encarada após a coletiva de quinta-feira, Vitor  e seu rival inglês tiveram outro encontro tenso, ontem,  durante a pesagem do UFC São Paulo. Desta vez, pelo menos, eles não precisaram ser separados.

Tocado pelo brasileiro na encarada do dia anterior, Bisping manteve distância na hora de voltar a ficar frente a frente com ele. Em seguida, deu um passo à frente e disse “come on”, como se chamasse Vitor para a briga. Provocações à parte, ambos ficaram dentro do limite estipulado pela categoria dos médios (83,9Kg). O inglês passou em 450 gramas do permitido, mas em combates que não valem título essa margem é liberada pelo Ultimate. Durante a encarada, os atletas trocaram algumas palavras, mas não repetiram a confusão protagonizada na coletiva de imprensa um dia antes. Mas tudo faz parte do circo em torno do UFC.

Com exceção do norte-americano CJ Keith, todos os outros lutadores ficaram dentro dos pesos permitidos de suas respectivas divisões. O norte-americano, que compete entre os leves (até 70,3Kg), terá que perder cerca de 450 gramas até às 18h. Se não conseguir, ele só poderá atuar se Francisco Massaranduba, o adversário, aceitar o duelo e se 20% do pagamento do Keith for transferido para o brasileiro.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.