Publicidade
Esportes
NA HORA DA RAIVA

Neto Pitbull se explica após confusão: 'raiva de tanta incompetência de um árbitro'

Depois de ser expulso no duelo contra o Rio Negro, volante do Iranduba chutou uma lixeira e arremessou outra contra a parede do vestiário do estádio Carlos Zamith. Atleta pode pegar gancho do TJD/AM 19/02/2019 às 21:02 - Atualizado em 19/02/2019 às 21:23
Show homem 5f0161c0 3580 4a8c a28f d51da3bfb0e8
Foto: Arquivo AC
Gabriel Ferreira Manaus/AM

No empate em 1 a 1 do último sábado (16), entre Iranduba e Rio Negro,  pela terceira rodada do Barezão 2019, o volante do Hulk da Amazônia, Neto Pitbull acabou expulso e num momento de raiva causou danos materiais no vestiário do estádio Carlos Zamith, situado no Coroado, Zona Leste de Manaus.

Em entrevista ao Portal A Crítica, o jogador do Iranduba explicou sua versão dos fatos.

“Não, eu não surtei, e sim estava bravo, com raiva de tanta incompetência de um árbitro que me expulsou me dando o primeiro cartão amarelo com a falta sobre mim. Quando entrei no vestiário,  chutei uma lixeira de plástico, e arremessei uma na  parede que acabou pegando no vidro do vestiário. Eu estava sozinho no vestiário, não precisou nenhuma polícia me conter em momento algum, nem parte da nossa comissão, porque só descontei nas duas lixeiras a raiva que estava de um juiz incompetente, que estragou o jogo, e meu trabalho dentro de campo”, desabafou Pitbull.

O atleta também explicou que a versão noticiada após o término do jogo não condiz ao ocorrido. “Aquilo foi algo feito por um jornalista querendo denegrir a minha imagem. Por supostamente ter pensado que eu quebrei o vidro de propósito, e escreveu algo sem saber, ouvindo da boca de terceiras pessoas, que não sabem o que realmente aconteceu”, declarou.  

Neto Pitbull disse que conversou com os companheiros de equipe, esclareceu o ocorrido e afirmou o conhecimento da diretoria do clube a respeito dos fatos.

“A respeito da diretoria, ela está sabendo a verdade e não me puniu, pois sabe da minha índole, e sabe o quanto sou profissional. Eles assistiram o jogo e viram a incompetência do árbitro, e a perseguição dele sobre mim no jogo. Tanto que eu saio do jogo perguntando para o árbitro da partida o que ele iria escrever na súmula, porque em momento algum eu faltei com respeito ao profissional”, disse. 

O volante do Iranduba relatou que ainda não foi notificado sobre possível punição por ato indisciplinar pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM). “Não sei o que foi escrito na súmula pelo árbitro e pelo quarto árbitro. Por enquanto, só cumpro a suspensão dos cartões”, concluiu Neto Pitbull.

Publicidade
Publicidade