Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019
Volta do Cachorro Louco

Wanderlei Silva prova que é um dos melhores no MMA

Brasileiro nocauteou Brian Stann e prova porque é um dos melhores lutadores de MMA da atualidade



1.jpg Wand golpeia Stann durante batalha no UFC Japão
04/03/2013 às 09:06

Aqueles que acompanham os eventos de MMA desde os primórdios são unânimes na avaliação de que o esporte vive hoje um momento de transição. Gozando de uma popularidade sem precedentes, muitos dos ídolos do início já não tem mais o vigor dos primeiros anos e estão em idade de se aposentar. Para alegria dos antigos fãs e deleite dos novos, o  UFC Ultimate on Fuel 8, que aconteceu no Japão no último sábado, proporcionou um grande momento para o esporte com a luta principal da noite entre o brasileiro  Wanderlei Silva - uma das lendas do MMA - e o norte-americano Brian Stann.

Com dois cards considerados mornos por suas lutas pouco eletrizantes, o UFC Japão foi claramente montado para o público local ao priorizar atletas pouco conhecidos dos ocidentais e escalando três estrelas do Pride - Wanderlei Silva, Mark Hunt e Takanori Gomi -, o antigo evento de MMA japonês que rivalizou com o UFC como franquia.



Ritmo

O brasileiro garantiu o espetáculo da noite e provou aos críticos que ainda tem fôlego para dar show. Na avaliação de Daniel Melo, estudante e fã de MMA, Wand provou para os críticos que ainda é um grande lutador. “Ele calou a boca de quem achava que já estava decadente, mas penso também que ele já está na época de se aposentar, afinal a idade pega pra qualquer um e a rotina de um atleta de alto nivel acarreta lesões dos anos de esforço. Wand já não tem o mesmo impeto da época de Pride. É claro que ainda pode queimar uma lenha, mas o ideal seria parar agora antes da era do declínio chegue”, analisou Daniel Melo.

A luta do sábado certamente foi um momento chave do atleta curitibano, que vinha sendo posto em cheque quanto a seu desempenho, no entanto Wand foi capaz de mostrar o vigor dos antigos tempos. Sem tempo para estudo, Wanderlei Silva se mandou para cima de Stann e as trocas de socos foram intensas desde o começo do combate. Visivelmente surpreso com o forte ritmo imposto pelo brasileiro, o norte-americano fez frente o tempo todo e o que se viu foram cruzados e diretos que passavam zunindo em ambos os lados. Stann levou forte golpe e terminou a primeira etapa com o nariz bastante machucado.

No segundo assalto, Wand voltou mais dinâmico, mas não menos incisivo. Mesmo se expondo demais, a sequência cruzado de direita, soco reto de esquerda foi certeira e mandou Stann a knockdown. O castigo seguiu no solo e o árbitro decretou o nocaute técnico.

Ao final, Wand desabafou. “Me sinto muito saudável para fazer isso ainda. E por um bom tempo. Sei que uma hora ou outra vou ter de parar, mas estou bem, com muita energia e feliz por poder fazer meu trabalho. Tinha o sonho de voltar aqui antes de me aposentar e se o UFC me chamar de novo, será uma honra lutar no Japão novamente”, completou. O brasileiro recebeu dois bônus, um pela luta da noite, ao lado de Brian Stann, e outro de nocaute da noite, junto de Mark Hunt. Assim, Silva voltou para casa US$ 100 mil mais rico, US$ 50 mil para cada bônus.

Preliminar

Os demais brasileiros na programação contabilizaram uma vitória - com Rani Yahya - e duas derrotas - com Marcelo Guimarães e Cristiano Marcello.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.