Segunda-feira, 30 de Novembro de 2020
Nova luta

Wellerson Galinho tem luta marcada no Shooto Brasil 104

Peso galo baré enfrenta o sergipano Rony Henrique “Ratinho” no próximo dia 13 de novembro, no Rio de Janeiro



c96b74d4-0603-41b8-89dd-0178df4ae705_BD829B16-7C72-44C9-ACEE-944169100694.jpg foto: Divulgação
30/10/2020 às 10:04

O jovem lutador amazonense de 25 anos, Wellersson “Galinho” Ribeiro está com compromisso definido para Shooto Brasil 104, que acontecerá no próximo dia 13 de novembro, na Upper Arena, localizado no Rio de Janeiro. O adversário é o striker Rony Henrique, conhecido como Ratinho, de 26 anos. A luta acontecerá na categoria peso galo (até 61kg) e o evento começa à partir das 19h (horário de Manaus).

“Estou estudando muito meu adversário, sei que ele é um striker, que pega muito bem com a mão esquerda, creio que faremos uma grande luta e aonde desenrolar o combate, a gente vai está preparado, se ele quiser trocar, a gente troca, se ele quiser ir para o chão, a gente vai para o chão, estarei pronto para onde a luta se configurar”, disse Galinho.



Ainda sobre seu próximo adversário, Galinho explicou que o fato de muitos companheiros de treino canhotos ajudou na sua preparação: “Em Manaus eu treino com muitos companheiros canhotos, esse detalhe me fortaleceu muito durante meu camp, então eu me sinto muito bem”, explicou Werllerson, que não perde uma luta desde agosto de 2017.

Com 16 lutas no seu cartel, Galinho tem 13 vitórias e três derrotas, conseguindo em 2019 conquistar o cinturão dos galos no evento sérvio Serbian Battle Championship (SBC). Com a chegada da pandemia, Galinho ainda não teve a oportunidade de defender o seu cinturão, mas disse que o dono do evento europeu espera voltar com os eventos no início de 2021 e  que em fevereiro de 2021 deverá levar o peso galo amazonense para defender o seu título.

“Infelizmente o SBC precisou dar uma parada por conta da pandemia, mas o dono do evento me garantiu que no ano que vem volta tudo ao normal e que até fevereiro eu devo defender meu cinturão por lá”, disse Galinho.

Pandemia e treinamentos

Além de não lutar desde 2019 e ter visto a pandemia cancelar vários eventos em 2020, Galinho disse a reportagem da A Crítica que jamais ficou parada e sempre se manteve em forma, seja treinando na academia, ou mesmo improvisando algo na sua casa.

“Eu estou treinando muito, mesmo com essa pandemia, eu nunca parei de treinar, sempre dava algum jeito, seja treinando em casa ou na academia, nunca fiquei sem fazer nada, o meu camp foi muito bom, fiz a maior parte em Manaus, me sinto muito bem preparado, agora nessas duas semanas finais estou no processo de perda de peso, então creio que tudo dará certo”, disse o atleta.

“Creio que esse período sem lutar não irá interferir em nada na minha preparação, eu sempre estive ativo nos meus treinamentos, infelizmente não tinha eventos para lutar, mas dentro da academia ou na minha casa eu me mantinha sempre em forma para quando chegasse o momento eu pudesse entrar com tudo”, concluiu Galinho.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.