Sábado, 14 de Dezembro de 2019
Wrestling

'Wrestlers’ barés rumo aos Jogos Escolares da Juventude em Blumenau

Helisson Bresson e Wellington Tapajós entram nos JEJs como favoritos no wrestling nacional. Competição inicia no próximo dia 16



WhatsApp_Image_2019-11-05_at_21.39.15_3BF4FAA2-221D-4494-A4AD-FCDE91DA0F14.jpeg Foto: Sandro Pereira
06/11/2019 às 14:27

Helisson Bresson, de 17 anos, e Wellington Tapajós, de 16, viajam no dia 15 deste mês para Blumenau (SC) onde participam dos Jogos Escolares da Juventude (JEJs). A competição que reúne estudantes de destaque em suas respectivas modalidades esportivas, segue sendo uma das maiores vitrines para jovens atletas que buscam abrir caminho para um futuro dentro do esporte.Eles são H. A dupla viaja no dia 15 deste mês em direção à Blumenau, onde acontece a etapa nacional dos Jogos, entre os dias 16 a 30.

Favoritismo baré



Os jovens são alunos do professor Anderson Alves, da equipe Amazonas Club da Luta e já são grandes destaques do wrestling nacional.  “Essa vai ser minha segunda participação nos jogos escolares,  a primeira foi em 2016, na Paraíba,  ainda pela categoria infantil e fui campeão. Espero ter novamente um bom resultado”, disse Helisson que também é tricampeão brasileiro da modalidade.

Helisson  conta como está sendo a preparação física e mental para buscar o bicampeonato no JEJs. “Nosso preparo físico está sendo muito bom. A gente está fazendo uma preparação muito forte para trazer um bom resultado. Estou treinando há dez anos, então já tenho uma certa experiência. Entramos como favoritos, mas muito focados”, declarou o atleta baré, que competirá na categoria Cadete até 54kg. 

Companheiros de sonho

Os dois guerreiros amazonenses possuem o mesmo objetivo, alcançar o título de campeões mundiais da modalidade e um dia viver exclusivamente do wrestling, mas para isso eles sabem que precisam ‘derrubar’ obstáculos no cenário nacional e depois buscar destaque fora do país. 

“A gente fica bastante unido, principalmente quando temos que viajar, conversamos bastante e tentamos sempre dar apoio um pro outro. Nos treinos sempre pegamos pesado também, porque sabemos que fazendo treinos duros vai ser muito mais difícil de ganhar da gente”, afirmou o ‘caçula’ Wellington Tapajós, que iniciou a praticar wrestling há dez anos. 
O atleta também ressalta que na academia do professor Anderson Alves, o trabalho mental nos treinos é muito forte. 

“Essa é uma parte que o professor sempre fala pra gente, em focar nos nossos objetivos. Treinar e repetir muito os movimentos que ele nos passa, pra na hora da luta a gente não sentir nenhum nervosismo. Ele é como um pai pra gente”, apontou o atleta, que luta na categoria Cadete até 69kg.

Mentor de renome 

Assim como todos os grandes atletas, Helisson e Wellington possuem um grande mestre na modalidade, o professor Anderson Alves. O mentor da dupla analisa a força de seus alunos. 

“Gosto de trabalhar muito a confiança deles e a auto-estima. Apesar da idade, eles já são referências na modalidade. Garotos de outros estados muitas vezes perguntam se eles vão viajar para competir”, disse o grande responsável pelo sucesso da dupla.

News whatsapp image 2019 06 21 at 16.12.51 7cbfadd4 8d2b 47cf a09e 336b83276e71
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.