Publicidade
Esportes
Craque

Zagueiro tem contrato rescindido com Rio Negro após ser flagrado com substância suspeita

O curioso é que a detenção de Greg ocorreu depois dele passar à tarde cercado por militares, no campo do Comando Geral da Polícia Militar 05/04/2013 às 11:08
Show 1
Zagueiro foi detido, mas liberado logo em seguida pela polícia
André Viana ---

O zagueiro Greg teve o contrato de jogador profissional com o Atlético Rio Negro Clube rescindido ontem, em decisão unânime da diretoria. Os cartolas do Galo demitiram o jogador após tomar conhecimento de que ele havia sido preso, em flagrante, na quarta-feira (03), por policiais quando saía da sede do clube, na Praça da Saudade, Centro, portando cinco trouxinhas de “substâncias supostamente entorpecentes”.

O curioso é que a detenção ocorreu depois de Greg passar à tarde cercado por militares, no campo do Comando Geral da Polícia Militar, localizado no Bairro de Petrópolis, Zona Sul. Lá ele fez bonito, sendo um dos destaques da vitória do Galo sobre o Atletas de Cristo, por 3 a 1. Mas, ao ser abordado por policiais quando deixava a tradicional sede do clube Barriga-Preta em sua moto, por estar sem capacete, Greg não mostrou a mesma segurança de dentro de campo, provando que zagueiro não tem desenvoltura para driblar quando se sente pressionado. De acordo com os policiais que fizeram a abordagem, o jogador teve um comportamento fora do controle, que despertou a desconfiança deles. 

Encaminhado para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), localizado na Praça 14, Zona Sul, o zagueiro ficou detido por cerca de duas horas e depois liberado. “Como a quantidade era pequena, ele ficou preso somente o tempo necessário para a concepção do procedimento policial. As substâncias supostamente entorpecentes que estavam com ele foram encaminhadas para a perícia”, explicou o delegado Geraldo Magela.

A reportagem do CRAQUE conseguiu entrar em contato telefônico com o atleta, mas ele não quis comentar o assunto da detenção e disse não ter sido informado de seu desligamento do clube. “Meu advogado pediu para que eu não comentasse nada com a imprensa (sobre a apreensão). Não estou sabendo dessa informação de rompimento contratual com o Rio Negro. Não fui ao treino hoje (nesta quinta-feira) porque estou com dores no joelho”, limitou-se a dizer.

Publicidade
Publicidade