Publicidade
Esportes
Craque

‘Zebra neozelandesa’ passeia no Marrocos e leva 3º lugar no Mundial de clubes da Fifa

O Auckland City venceu o Cruz Azul, do México, nos pênaltis e ficou na terceira colocação na competição organizada pela entidade máxima do futebol. O time semiprofissional da Nova Zelândia foi o primeiro da Oceania a alcançar tal feito 20/12/2014 às 16:10
Show 1
O time semiprofissional da Nova Zelândia fez história ao ganhar a disputa do terceiro lugar no Mundial da Fifa
ACRITICA.COM Manaus (AM)

O Auckland City, da Nova Zelândia, conseguiu um feito inédito neste sábado (20), no estádio de Marrakesh, no Marrocos, na disputa do terceiro lugar do Mundial de Clubes da Fifa de 2014. Após vencer nos pênaltis a equipe do Cruz Azul, do México, o time semiprofissional neozelandês conseguiu a melhor colocação de um clube da Oceania na competição intercontinental.

O time de amadores da Nova Zelândia empatou com os mexicanos no tempo normal em 1 a 1, e levou a medalha de bronze do torneio depois de superar o Cruz Azul por 4 a 2 nas cobranças de penalidade máxima.

O Auckland City tem cinco participações em Mundiais, e somente uma vez passou pelo jogo inicial. Em 2009, quando venceu o Al Ahli, dos Emirados Árabes, mas perdeu para o Atlante por 3 a 0 e foi eliminado da competição.

O time neozelandês, que é composto por jogadores amadores mesclado com alguns atletas profissionais, já havia feito história no último sábado (13) ao eliminar o campeãop argelino. O ES Sétif não segurou o ímpeto dos neozelandeses, que se tornou o primeiro time da Oceania a se classificar para as semifinais do torneio mundial.

O Auckland saiu na frente do placar após belo lançamento de Tade do campo de defesa, De Vries adiantou a bola de cabeça, superou o zagueiro e balançou as redes do Cruz Azul. O jogo ficou assim durante todo o primeiro tempo, até o clube mexicano empatar aos 12 minutos da etapa compementar. Rojas aproveitou cruzamento da esquerda e, depois de dominar dentro da área, encheu o pé.

O duelo seguiu emocionante, e tanto Cruz Azul como Auckland City tiveram chances de vencer a partida. No entanto, a decisão acabou mesmo indo para os pênaltis. Melhor para o Auckland, que desperdiçou apenas uma cobrança (contra duas do Cruz Azul, com Formica e Valadez) e assim acabou ficando com a medalha de bronze do Mundial.

Publicidade
Publicidade