Publicidade
Amazônia
Amazônia

20 quilos de maconha pronta para o consumo são apreendidos em Maués (AM)

Além da maconha, 200 gramas de pasta base de cocaína, uma pedra de pasta base cristalizada (óxi), seis espingardas, um revolver calibre 38 e R$ 2.100 reais em cédulas de R$ 100, todas falsas 09/09/2014 às 16:28
Show 1
A quadrilha foi autuada pelos crimes de tráfico de droga, associação para o tráfico e porte ilegal de armas
Joana Queiroz Manaus (AM)

Nove pessoas foram presas na operação denominada de Sururá, deflagrada na segunda-feira pela Polícia Militar no município de Maués, a 259 quilômetros de Manaus. Durante a operação, os policiais aprenderam aproximadamente 20 quilos de maconha seca pronta para o consumo, 200 gramas de pasta base de cocaína, uma pedra de pasta base cristalizada (óxi), seis espingardas, um revolver calibre 38 e R$ 2.100 reais em cédulas de R$ 100, todas falsas.

O bando formado pelo casal Antônio Agnaldo Freire Peixoto e Shirley Maria da Silva Peixoto, Antônio Ives Pinheiro, os irmãos Adriomar e Ozinei de Oliveira Rodrigues, Célio Freitas da Silva, Paulo Pedro Barbosa de Lima e dois adolescentes, foram encaminhados para a delegacia do município onde foram autuados pelos crimes de tráfico de droga, associação para o tráfico e porte ilegal de armas.

O capitão da Polícia Militar Marcos Pires disse que a operação Sururá foi deflagrada baseada em denúncias que chegaram à polícia informando que alguns moradores das comunidades denominadas de Arirá e Paraconi estavam cultivando maconha e que a droga era usada para abastecer a cidade de Maués e de Itacoatiara.

As informações chegaram à polícia durante uma festa na comunidade São Pedro, zona rural de Maués, onde os policiais faziam a segurança do evento. “A informação foi checada e os policiais ainda foram ameaçados pelos traficantes”, disse o capitão. Quando a polícia chegou conseguiu prender os suspeitos em flagrante.

Segundo investigações feitas pela polícia, o cultivo de maconha na cabeceira dos rios Parconi e Abacaxis é antigo com mais de dez anos e já foi alvo de uma operação da Polícia Federal que resultou na destruição do plantio de maconha. Segundo o então delegado de Polícia Federal Sérgio Fontes, os produtores aproveitavam terras da União para plantar maconha em locais de difícil acesso.

Publicidade
Publicidade