Publicidade
Amazônia
Amazônia

Agência Nacional diz que nível do rio Negro em Manaus passa da cota de alerta para inundação

Rio chega ao nível de 28,95m. Com isso, áreas mais baixas da capital amazonense estão sujeitas a inundações 21/05/2013 às 15:38
Show 1
O primeiro 'Alerta da Cheia' deste ano estima uma cota máxima de 29m45, bem abaixo do recorde alcançado pelo rio no ano passado e que foi de 29m97
acritica.com Manaus

Na manhã desta terça-feira (21), a estação fluviométrica da Agência Nacional de Águas (ANA) no rio Negro, em Manaus, registrou o nível de 28,95m, superando em 1cm a cota de alerta para inundação estabelecida pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

De acordo com a ANA, a partir deste nível, o mais alto registrado em 2013 até agora, as áreas mais baixas da capital amazonense passam a estar sujeitas a inundações. A maior cota já medida num dia 21 de maio aconteceu em 2012: 29,87m.

Segundo estimativa do CPRM, o pico da cheia do rio, que geralmente acontece em junho, pode chegar a até 29,46m.  A estação fluviométrica de Manaus integra a Rede Hidrometeorológica Nacional sob responsabilidade da ANA.

Em 29 de maio de 2012, ano da maior cheia do Negro já registrada desde 1902, quando o monitoramento começou na cidade, o rio chegou a 29,97m.  

Em 14 de março, a Agência Nacional de Águas e o Governo do Amazonas lançaram o Centro de Monitoramento Hidrológico do Amazonas (CEMOHAM), resultado de uma parceria entre a ANA e a Secretaria de Estado de Mineração, Geodiversidade e Recursos Hídricos (SEMGRH). A Sala de Situação fica na sede da Secretaria, em Manaus, e acompanha eventos hidrológicos críticos a partir do monitoramento do nível de importantes rios amazonenses, como: Negro, Solimões, Amazonas, Madeira, Juruá, Japurá e Purus.

 

Publicidade
Publicidade