Domingo, 01 de Agosto de 2021
QUEDA NO DESMATAMENTO

Alertas de desmatamento na Amazônia caem 70% em janeiro

Segundo a Polícia Federal, esse índice é resultado de diversas operações deflagradas nos últimos anos para coibir o tráfico de madeira na Amazônia Legal



a87ef10c-f608-48c3-a18e-a2231124c8b1_62B3783D-9664-49A8-90A6-F6C2B0C02FAD.jpg Foto: Divulgação
15/02/2021 às 09:44

Alertas de desmatamento na floresta amazônica caíram 70% no mês de janeiro de 2021, em comparação com o mesmo mês do ano passado, conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe).

Segundo a Polícia Federal (PF) esse índice é resultado de diversas operações deflagradas nos últimos anos para coibir o tráfico de madeira na Amazônia Legal, como as operações “Arquimedes” e “Handroanthus GLO”.



As informações são extraídas do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (DETER), que emite alertas que auxiliam na fiscalização de possíveis ilegalidades e crimes ambientais. Segundo os dados, em janeiro de 2020, foram 284 km2 de desmatamento captados pelo DETER, contra 86 km2 em janeiro deste ano.

Operação Arquimedes

No final de 2019, a operação foi deflagrada com a finalidade de responsabilizar criminalmente as organizações criminosas que, por meio de fraude em licenciamento ambiental e corrupção, usurpam terras da União para extração ilegal de madeiras amazônicas destinadas à exportação ilícita.

Essa operação foi fruto da apreensão, em dezembro de 2017, de aproximadamente 500 contêineres no porto de Manaus, contendo 8.000 m3 (oito mil metros cúbicos) de madeira em tora com documentação irregular com destino ao mercado nacional e internacional.

Operação Handroanthus GLO

Nas últimas semanas de 2020, a PF deflagrou esta operação histórica, que até o presente momento já apreendeu mais de 131 mil metros cúbicos de madeiras em tora na divisa dos estados do Pará e Amazonas, o equivalente a 6.243 caminhões lotados de carga.

Essa grande apreensão faz parte das investigações ocorridas a partir da primeira balsa retida no Rio Mamuru, em 15 de novembro de 2020, contendo 2.700 m3 de madeira em toras nativas do bioma amazônico, que ficou encalhada no Rio Mamuru, na região de Parintins/AM. Após a retenção dessa balsa, a Polícia Federal conseguiu conter mais 10 balsas e quatro empurradores que trafegavam pelo mesmo rio, com mais de 7.300 m3.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.