Publicidade
Amazônia
Amazônia

Alimentos com agrotóxicos consumidos no AM são 50% mais contaminados que a média

O dado foi informado durante a implantação do Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos no Amazonas, ocorrido ontem, na sede do Ministério Público do Estado 21/02/2016 às 16:57
Show 1
Programa de Avaliação de Resíduos Agrotóxicos coloca o Estado em alerta com a média nacional
hellen miranda Manaus (Am)

Os produtos consumidos por meio da agricultura convencional estão 50 % mais contaminados, em Manaus, que a média nacional segundo o Programa de Avaliação de Resíduos de Agrotoxicos (Para). O dado foi informado durante a implantação do Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos no Amazonas, ocorrido ontem, na sede do Ministério Público do Estado (MPE-AM). O evento contou com a presença de várias autoridades públicas. 

De acordo com a coordenadora Regional e Promotora de Justiça do MPE-AM, Aurely Pereira de Freitas, o objetivo é proporcionar um debate às questões relacionadas a produtos agrotóxicos e transgênicos, de modo a fomentar ações integradas de proteção à saúde do trabalhador, consumidor, da população e do ambiente. 

“Vamos trabalhar para que seja possível identificar onde estão sendo utilizados esses agrotóxicos e punir, se for necessário”. O órgão ministerial irá coordenar o fórum em conjunto com os Ministérios Públicos Federal e do Trabalho no Amazonas.

Ainda de acordo com a promotora, o grupo terá reuniões bimestrais para criar propostas e buscar alternativas de incentivar a produção orgânica. Também atuarão no fórum o Procurador da República, Rafael da Silva Rocha como Coordenador Adjunto e o Procurador do Ministério Público do Trabalho, Jorsinei Dourado do Nascimento, como Secretário-Executivo.

Durante o encontro foi lançado o Dossiê Abrasco: Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos. O documento defende a agroecologia e a reforma agrária como caminhos para racionalizar o uso de agrotóxicos e tornar o Brasil um País mais saudável.

“Ele reuni um conjunto de informações associado aos danos e contaminações causados pelo uso de agrotóxicos, além de mostrar temos caminhos alternativos para utilização desses produtos protegendo a vida da população geral”, pontua o Pesquisador da Fiocruz e Engenheiro Agrônomo, Luiz Cláudio Meirelles, do Rio de Janeiro. Ele debateu no evento o tema “Agrotóxicos no Brasil: Impactos à saúde, Prevenção e Controle”.

Outro palestrante foi o engenheiro agrônomo, Márcio Menezes, Coordenador da Rede Maniva de Agroecologia no Amazonas que falou sobre a “Agroecologia no Contexto Amazônico”. Conforme ele “a falta de informação dos agricultores e da população são uma das razões pelo diagnóstico alarmante na agricultura regional”.

O engenheiro também discorreu sobre as mais de 34 mil notificações de intoxicação no País entre 2007 e 2014 e do aumento de 45% no consumo de agrotóxicos no País nos últimos quatro anos.

Dossiê Abrasco

A obra evidencia contaminações e cada capítulo encerra com dez proposições, como proibir os agrotóxicos banidos em outros países e a suspensão das isenções tributárias. O Dossiê Abrasco está sendo lançado em todo o Brasil.

Publicidade
Publicidade