Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Amazônia

Amazonas Energia realiza ‘Soltura de Quelônios’ no município de São Sebastião do Uatumã

A 17ª edição do evento chega ao número de aproximadamente 180 mil quelônios soltos no rio Uatumã, com a participação direta de ribeirinhos



1.gif A “Soltura de Quelônios do Uatumã” acontece há 17 anos e envolve as comunidades ribeirinhas, localizada às margens do rio Uatumã
08/02/2015 às 16:18

Um verdadeiro dia de festa foi celebrado pelos ribeirinhos da comunidade do Maracarana, localizada no município de São Sebastião do Uatumã, no último sábado (7). É que naquele local aconteceu a “17ª Soltura de Quelônios do Uatumã”, evento realizado pela Eletrobras Amazonas Energia que soltou na natureza, neste ano, aproximadamente 20 mil filhotes de quelônios.

Com a soltura deste ano, o projeto “Quelônios do Uatumã” chega ao número de aproximadamente 180 mil quelônios soltos no rio Uatumã. Os animais soltos neste ano são das espécies: tartaruga da Amazônia (Podocnemis Expansa), tracajá (Podocnemis Unifilis), iaçá (Podocnemis sextuberculata) e calalumã (Podocnemis erythrocephala).



 A ação acontece com a participação direta dos ribeirinhos que moram em comunidades localizadas no Vale do Uatumã. Eles participaram de uma programação especial, durante todo o sábado, que começou com uma salva de fogos, culto religioso, café da manhã e com a realização de várias ações sociais, como: atendimento médico, odontológico, emissão de documentos, atividades esportivas e culturais, palestra com engenheiro eletricista para melhorar o uso do grupo gerador da comunidade e dicas para evitar desperdício de energia elétrica, entre outras.

A “Soltura de Quelônios do Uatumã” acontece há 17 anos e envolve as comunidades ribeirinhas, localizada às margens do rio Uatumã, abrangendo os municípios de Presidente Figueiredo, São Sebastião do Uatumã, Urucará e Itapiranga.

“Esse é um projeto muito importante para nós que vem sendo realizado todos os anos e que busca assegurar, cada vez mais, o compromisso da empresa com a responsabilidade sócio ambiental e, principalmente, com as populações locais”, disse Radyr Oliveira, diretor-presidente da Eletrobras Amazonas Energia.

Sobrevivência

Ainda hoje, os quelônios aquáticos do rio Uatumã continuam sofrendo intervenção do homem, seu principal predador. A caça e a matança dos animais, principalmente para a comercialização, ainda trazem preocupação. Porém, o Projeto “Quelônios do Uatumã” vem conseguindo alcançar seus objetivos.

“A gente começa a perceber os benefícios com o resultado do Projeto quando observamos o aumento dos ninhos nos berçários e praias artificiais e, principalmente, a presença dos animais já em idade adulta. Isso, para nós e para os ribeirinhos que estão envolvidos com a preservação das espécies é muito gratificante”, revelou Ribamar da Silva Pinto, coordenador do projeto “Quelônios do Uatumã”.

O objetivo do Projeto é promover a proteção e o monitoramento reprodutivo dos quelônios nos criadouros científico (tabuleiros), nas praias artificiais e nas áreas naturais de reprodução localizadas dentro da Reserva Biológica do rio Uatumã.

Também fazem parte do Projeto, campanhas de educação e informação ambiental nas comunidades ao longo do rio Uatumã, com temática de manejo e uso racional de quelônios.

“Com o interesse dos moradores em querer preservar os quelônios, estamos conseguindo alcançar bons resultados, mesmo que muitos ainda não queiram ajudar. Mas, esse projeto é muito importante porque nos ajuda a melhorar a nossa qualidade de vida e os recursos da natureza”, destacou o presidente da comunidade  Maracarana, Raimundo Claudiney Gomes, o “Dinho”.

Para Dona Nazaré dos Santos Gomes, 67, a moradora mais antiga da comunidade, o Projeto permitiu maior segurança e apoio aos moradores na proteção da espécie.

“Nós chegamos aqui há 37 anos e naquela época, era muito difícil trabalhar na proteção dos animais. Meus filhos chegaram até a receber ameaças de morte porque resgataram os tracajás e peixes-bois dos predadores. Mas, agora, com a ajuda do Projeto ficou mais fácil trabalhar na preservação. E, nós aqui na comunidade, criamos amor pelos bichos (quelônios)”, disse a matriarca da família.

A “Soltura de Quelônios” é o encerramento de um ciclo de atividades sócio- ambientais da Eletrobras Amazonas Energia voltadas para a preservação da espécie que tem início com o treinamento e a formação de agentes de praia (ribeirinhos) e, posteriormente, com o monitoramento reprodutivo dos quelônios nas praias por meio de técnicos da concessionária, juntamente com os ribeirinhos. Esse ciclo é finalizado com a soltura dos animais na natureza.

*Com informações da assessoria de impresa da Eletrobras Amazonas Energia


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.