Publicidade
Amazônia
MEDO

Ataques de piranhas e jacarés preocupam banhistas em rios do Tocantins

Pelo menos sete pessoas foram mordidas por piranhas em praias de Babaçulândia, neste mês. A preocupação com os jacarés é na Ilha do Bananal 19/07/2016 às 15:56
Show 1505117524 e34ec14652 z
Rádio Nacional da Amazônia

Pelo menos sete pessoas foram mordidas por piranhas em praias de Babaçulândia, no norte do Tocantins, neste mês. Com ferimentos leves, as vítimas foram atendidas ainda no local.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Turismo, Adelsimon Paz, explica que os ataques durante este período do ano são comuns, mas já foram tomadas medidas para garantir a segurança dos banhistas.

“Quando tem um fluxo muito grande de gente na beira da água, mexendo com churrasco, comendo, lavando alguma coisa acaba que atrai a piranha. A gente colocou umas placas de sinalização e já fazendo orçamento para fazer uma contenção com tela galvanizada, revestida com pvc", explica Adelsimon Paz.

Ainda de acordo com o secretário, a previsão para a colocação das telas de proteção é de 15 dias.

Já na Ilha do Bananal, a cerca de 230 quilômetros de Palmas, a preocupação é com os jacarés. Técnicos do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) estão instalando placas informativas em pontos estratégicos para evitar contato dos humanos com os animais. O aviso no Porto do Avião proíbe a utilização da área para atividades recreativas, especialmente a natação.

O vice-presidente da instituição, Edson Cabral, esclarece que a proibição é preventiva uma vez que o local é próximo ao habitat de jacarés.

“Esses jacarés que têm lá, através de estudos que foram feitos pela Universidade Federal, não é um tipo de jacaré que tem como hábito atacar pessoas, mas em virtude de as pessoas mergulharem próximo de onde eles ficam pode ter alguma reação pode acontecer algum acidente", alerta o vice-presidente do Naturatins.

Publicidade
Publicidade