Publicidade
Amazônia
Amazônia

Câmara aprova proposta sobre uso de coletes salva-vidas devido imprudências no AM

Por conta do costume de não viajar com o equipamento de segurança, Câmara torna o uso obrigatório em embarcações pequenas e abertas 02/04/2013 às 07:48
Show 1
Canoeiros e catraieiros que cruzam o rio Negro todos os dias optam por não usar o equipamento de segurança, que muitas vezes está disponível nas embarcações
Carolina Silva ---

A obrigatoriedade do uso de coletes salva-vidas em embarcações pequenas e abertas, conforme proposta aprovada pela Comissão de Viação e Transportes da Câmara Federal, no mês passado, é uma necessidade no Amazonas. A maioria dessas embarcações até navegam com o equipamento de proteção, mas ninguém, tripulantes e passageiros, os utiliza.

A imprudência de passageiros e tripulantes das embarcações pequenas que navegam pelo rio Negro ocorre constantemente. Nas mediações do porto da Manaus Moderna, por exemplo, somente em cinco catraias A CRÍTICA observou, na manhã desta segunda-feira (01), passageiros e tripulantes usando o equipamento de segurança, do total de 15 embarcações desse porte que foram observadas.

Porém, nem sempre os tripulantes e passageiros colocam por medida de segurança, e sim, para “driblar” a fiscalização da Capitania dos Portos. Em três delas, por exemplo, os tripulantes só colocaram o equipamento após perceberem a aproximação da lancha da Capitania nas proximidades do porto.

O curioso é que em todas as embarcações observadas os coletes salva-vidas estavam à disposição dos tripulantes e dos passageiros. Entretanto, além de ignorarem a medida de segurança, os catraieiros também evitam comentar sobre a imprudência. Até mesmo passageiros evitam falar porque não usam o colete, alguns afirmam apenas que sabem nadar.

A situação se repete também nas catraias que chegam e saem do porto da Panair, no bairro Educandos, Zona Sul. Os catraieiros ainda navegam em alta velocidade mesmo sem o uso do colete salva-vida. Mesmo assim, outros ainda parecem despreocupados com a importância do colete frente ao risco da pequena embarcação tombar com o excesso de peso de mercadorias levadas para as comunidades próximas de Manaus.

A Capitania dos Portos foi procurada, por meio da assessoria de comunicação, para esclarecer sobre a fiscalização dessas embarcações abertas, mas informou que não seria possível comentar sobre o assunto ainda nesta segunda-feira e que irá atender à solicitação nesta terça-feira (02).

Tramitação

A comissão aprovou no dia 20 de março a proposta que torna obrigatório o uso de coletes salva-vidas em embarcações que não tenham cabine habitável. De acordo com a proposta, a obrigação também valerá para moto-aquáticas.  O texto aprovado é do deputado Geraldo Simões (PT-BA), que substituiu o projeto de lei 3925/12, do deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT).

Publicidade
Publicidade