Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Amazônia

Crime ambiental: PFe Ibama apreendem peixes ornamentais

Os peixes ornamentais foram apreendidos em poder de dois homens que embarcariam em um voo para Tabatinga



1.jpg Os peixes ornamentais das espécies “bodó preto” e “colydoras”. Os animais foram capturados no município de Itaituba-PA
01/05/2015 às 16:21

A Polícia Federal prendeu dezenas de peixes ornamentais  que estava em poder de Cleiton Patrício Pereira e Norton Silva Franklin. A prisão aconteceu na tarde de quarta-feira no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, quando os mesmos tentavam desembarcar com  duas malas cheias de peixes.

De acordo com o delegado da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRCOR), Franco Perazzone, os dois homens estavam transportando peixes ornamentais das espécies “bodó preto” e “colydoras”.  Os animais foram capturados no município de Itaituba-PA e seriam levados  para a cidade de Tabatinga no Amazonas (a 1.105 km de Manaus).

Os policiais descobriram os peixinhos  durante uma operação realizada pela Polícia Federal e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no aeroporto. No momento que em as malas passaram pelo aparelho de raio-x, os policiais identificaram que o conteúdo da mesma era os peixes.

Eles receberam voz de prisão, foram encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal, onde foram autuados em flagrante pelo delegado Perazzone, e autuados pela prática do crime  do artigo 334-A do Código penal, pois não respeitaram as exigências da instrução normativa do Ministério do meio Ambiente, quanto a autorização de exportação.

Os peixes foram catalogados  pelo Ibama e encaminhados ao Instituto nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa) e no final da tarde de ontem os suspeitos foram encaminhados à cadeia pública desembargador Raimundo Vidal Pessoa, na avenida Sete de Setembro, Centro.

O delegado informou  que em depoimento  os presos disseram que eles foram contratados para transportar os peixes e que os mesmos seriam levados para  a Colômbia e de lá seriam distribuídos para outros países. Cada exemplar custa em média R$ 500. De acordo com o delegado os presos foram multados  duas vezes. A primeira foi arbitrada pela autoridade policial e a segunda pelo Ibama.

Multa

Norton e Cleiton poderiam ter sido liberados, mas como não tinham dinheiro para pagar as multas, foram encaminhados para a Vidal Pessoa. O delegado disse que é sabido que há várias quadrilhas  no tráfico de peixes ornamentais  para o exterior.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.