Domingo, 25 de Agosto de 2019
SOLENIDADE

Deputados do AM e cientistas do Inpa saem em defesa do Fundo Amazônia

Discursos ocorreram durante sessão na ALE-AM em comemoração dos 65 anos do Inpa, com críticas às recentes declarações de Jair Bolsonaro sobre o desmatamento



uhdasahu_38CBE41F-EF9A-4DB5-8361-7C4339E5BACB.JPG Foto: Reprodução
12/08/2019 às 15:27

Deputados estaduais e cientistas do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) “saíram” em defesa dos recursos do Fundo Amazônia, responsável pelo financiamento de pesquisas em desenvolvimento sustentável no Estado, e que atualmente enfrenta críticas do Governo Bolsonaro sobre a qualidade dos projetos desenvolvidos. Os discursos ocorreram durante sessão especial em comemoração dos 65 anos de atuação do Instituto, realizada na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), nesta segunda (12).

“Nós já enfrentamos outros cenários de dificuldades financeiras, no entanto, o Inpa tem um papel de importância mundial, e é prioridade para nós, como instituição, criar e fortalecer novos laboratórios, neste aspecto, o Fundo Amazônia é vital para fortalecer e ampliar as ações do Inpa”, afirma Antônia Maria Ramos, diretora do Inpa, que ao comentar a falta de recursos que a instituição atualmente enfrenta, a diretora afirma que “é preciso dos jovens, de pessoas que brigam mais”. 

Desde 2015, o Inpa vem sofrendo com a diminuição dos repasses promovidos pelo Governo Federal, e atualmente o contingenciamento ultrapassa a casa dos R$ 40 milhões, seguindo a política liderada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, no qual o Inpa é subordinado.

A homenagem foi uma proposta do presidente da ALE-AM, Josué Neto (PSD), que criticou as recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que “dispensou” os repasses de R$ 155 milhões de euros, oriundos da Alemanha, para manutenção do Fundo. “A gente fica triste, em um momento que precisamos de recursos e infelizmente, o presidente afirma que esse dinheiro não vai fazer falta”. 

O autor da proposta também defendeu as ações promovidas pelo Fundo, segundo o deputado “os recursos chegam não só para a pesquisa, mas também para investir na qualidade do povo ribeirinho”.

O repasse do Fundo Amazônia foi suspenso pelo país europeu, após o Governo Federal demitir o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), na última semana. “Nós esperávamos o contrário do presidente”, afirmou Josué Neto. 

Durante pronunciamento, o deputado estadual Dermilson Chagas (PP), pediu que houvesse melhor aplicação dos recursos do Fundo. “Eu tenho dados do BNDES [Banco Nacional do Desenvolvimento] apontando que cerca de R$ 100 milhões foram aplicados a ONG’s que atuam na Amazônia, e que gastam boa parte dos recursos com salários, o que não demonstra ser positivo para um resultado mais eficaz que o Fundo poderia oferecer”, diz.

Durante o encerramento da sessão especial, a diretora do Inpa foi aplaudida de pé ao citar a importância do Instituto para a Amazônia. “Somos a favor da floresta em pé, somos a favor da sustentabilidade, somos a favor da ciência brasileira”, disse.

Receba Novidades

* campo obrigatório
Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.