Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019
ESTRATÉGIAS

Seminário em Manaus discute os desafios do turismo na Amazônia

ICMBio promove seminário para discutir a abertura ordenada de UC’s e parques nacionais para visitantes



semin_rio2.JPG Especialistas afirmam que o desafio dos estados amazônicos é promover o turismo com preservação e geração de renda às comunidades (Foto: Euzivaldo Queiroz)
19/04/2017 às 05:00

Os estados da Amazônia precisam não só avançar no turismo, mas levar com essa atividade vários benefícios para as comunidades que ficam nas unidades de conservação (UCs), que têm que manejar e conservar os recursos naturais. A avaliação é da diretora de Meio Ambiente da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid), Anna Toness, uma das participantes do “4° Seminário de Turismo em Áreas Protegidas da Amazônia”, que começou nesta terça (18) e segue até sexta-feira (20), em Manaus. 

Ela destacou que isso é extremamente importante, visto que não é todo turismo que faz isso. “Temos que pensar no triplo benefício: garantir valor econômico para as comunidades, conservar a floresta e educar e criar uma sensibilização do povo brasileiro e internacional sobre a importância das áreas protegidas que, no Brasil, são imensas. Precisamos pensar em diferentes formas para avançar nessa conservação, na promoção dessas áreas e acho que o turismo funciona para isso”, afirmou.



O coordenador do ‘4° Seminário de Turismo em Áreas Protegidas da Amazônia’, Thiago Beraldo, disse que as áreas mais bonitas e importantes para se visitar são os parques nacionais, as UCs, e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) quer abrir ordenadamente essas áreas para o turismo. “Estamos reunindo parceiros, órgãos estaduais, operadores de turismo, universidades e a comunidade para conversar e começar amadurecer a abertura dessas áreas para visitação”, revelou.

Como fazer para ter mais turismo de base comunitária no Amazonas, como oferecer mais trilhas aquáticas e pesca esportiva dentro de áreas protegidas federais localizadas no Estado, são os principais temas de discussão entre os palestrantes internacionais e nacionais que participam do evento. “Nosso objetivo é promover a conservação da natureza ao mesmo tempo em que geramos renda, emprego e desenvolvimento do setor de turismo no Amazonas”, relatou Beraldo.

Para o coordenador-geral de Uso Público do ICMBio, Pedro Menezes, o órgão está dando um grande salto ao convidar outros setores da academia, que não são aversos a visitação e concentram seus estudos e pesquisas nos impactos negativos, para ajudar a pensar como tratar a gestão da unidades de conservação. “É fundamental para que a gente possa garantir a conservação das espécies que vivem nessas áreas e também porque precisamos calcular quais são os impactos positivos da visitação”, enfatizou.

Palestrantes internacionais para debater alternativas
O ‘IV Seminário de Turismo em Áreas Protegidas da Amazônia’ é organizado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)  em parceria com o Curso de Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). O evento iniciou ontem e segue até amanhã no Centro de Artes (Caua) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), localizado no Centro.

O seminário conta com palestrantes como o professor emérito da Universidade de Montana/USA, Dr. Steve McCool, do co-diretor do Centro de Manejo de Áreas Protegidas da Universidade Estadual do Colorado/USA, James R. Barborak e do co-diretor do Centro de Manejo de Áreas Protegidas da Universidade Estadual do Colorado, Ryan Finchum, dentre outros palestrantes nacionais e internacionais com experiência nos temas.

Dentre os principais temas de discussão estão: a diversificação do uso público, trilhas aquáticas, pesca esportiva e turismo de base comunitária (TBC).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.