Sábado, 21 de Setembro de 2019
Amazônia

Desmatamento na Amazônia Legal cresce 467% em outubro

Dados de sistema operado pela ONG Imazon, colocam em xeque a eficácia das políticas públicas de proteção à floresta. Rondônia, Mato Grosso, Pará e Amazonas foram responsáveis, juntos, por 85% do corte raso registrado



1.jpg Monitoramento periódico é feito pela ONG Imazon
17/11/2014 às 22:54

Faltando 14 dias para o início da 20ª Conferência das Partes da Convenção da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Mudança do Clima, que será realizada em Lima, no Peru, o desmatamento na Amazônia segue com forte tendência de crescimento, segundo o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), operado pela ONG Imazon.

Embora não oficiais, os dados do SAD colocam em dúvida a eficácia das atuais políticas de controle e prevenção do desmatamento às vésperas do evento internacional que tem como um de seus desafios obter compromissos entre os países para reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

O relatório divulgado na segunda-feira (17) aponta que o desmatamento em outubro alcançou 244 km², um aumento de 467% em relação ao mesmo mês de 2013. Ainda de acordo com o SAD, Rondônia, Mato Grosso, Pará e Amazonas foram responsáveis, juntos, por 85% do corte raso registrado no último mês de outubro.

A maior parte desse total (60%) ocorreu em terras privadas ou sob o controle de posseiros, excluindo-se, desse percentual, os assentamentos de reforma agrária, responsáveis por 22% da área total desmatada. Ainda segundo o relatório, 16% do desmatamento em outubro ocorreram em unidades de conservação de uso sustentável – florestas nacionais e estaduais, áreas de proteção ambiental e reservas extrativistas.

Degradação florestal

Um dos dados mais alarmantes refere-se à degradação da cobertura florestal. Foram mapeados 468 km² de florestas degradadas (florestas intensamente exploradas pela retirada de madeira ou que sofreram com queimadas), um crescimento de mais de mil por cento em relação a outubro de 2013. O estado de Mato Grosso foi responsável, sozinho, por 90% da degradação florestal. A área da Amazônia Legal monitorada pelo SAD em outubro foi de 72%, segundo o Imazon – os 28% restantes estiveram cobertos por nuvens.

As estimativas de corte raso registradas pelo SAD entre agosto e outubro – que correspondem aos três primeiros meses do calendário oficial do desmatamento de 2015 – acumulam 1.082 km² de desmatamento, o que representa um aumento de 226% em relação ao mesmo período de 2013.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.