Domingo, 21 de Julho de 2019
Utilização do plástico

Destino sustentável para os plásticos

Estudantes do Curso de Administração criaram projeto para reutilizar o plástico previamente usado em propagandas e avisos



1.png As professoras da Faculdade Dom Bosco e orientadoras do projeto se disseram satisfeitas com os resultados alcançados
30/06/2013 às 15:27

Um material abundante, muitas vezes descartado incorretamente, ganhou o olhar dos alunos do 6º período do curso de Administração da Faculdade Salesiana Dom Bosco (FSDB) e pode tornar-se não só fonte de renda, mas também uma maneira inteligente de reduzir a poluição ambiental. Os alunos criaram um projeto para dar destinação ao plástico usado em banners de propagandas e o resultado foi a produção de materiais como porta-moedas, capa para notebooks, aventais, sacolas para colocar lixo no carro e mochilas, entre outros. “Nossa ideia foi basicamente a redução de resíduos sólidos e esse material estava armazenado para, posteriormente ser descartado”, explicou o estudante Vinícius Freitas Valente, 26.

Após pesquisas sobre materiais que poderiam ser reutilizados, os alunos chegaram à proposta de reutilizar o material dos banners, semelhante ao de lonas, transformando-os em outros produtos. “Foi aí que chegou-se à ideia de fazer mochilas, sacolas e bolsas”, disse ele, que trabalha no Distrito Industrial.

Responsabilidade 

A faculdade realiza, anualmente, a Jornada Amazônica de Administração (Jamed), onde produtos como esses dos alunos do 6º período são criados e disponibilizados para a comunidade.  Esse é um diferencial da faculdade, explica a diretoria.  De acordo com a economista Rossinêss Oliveira, 53, professora da disciplina Gestão de Projetos da FSDB, o objetivo da disciplina é estimular os alunos a criarem, o que foi conseguido de forma significativa. “O aproveitamento desse plástico é essencial para o ambiente, o que vai ao encontro da responsabilidade social da faculdade Dom Bosco”, afirma a professora.

Rossinêss disse, ainda, que a faculdade já entrou em contato com a Casa Mamãe Margarida, que acolhe crianças e adolescentes vítimas de violência e abuso sexual, para oferecer o projeto e a orientação para o seu desenvolvimento. Para ela, como há disponibilidade e facilidade para produzir as peças, facilmente pode se tornar uma fonte de renda. “Ficamos felizes com o resultado desse projeto porque nele os alunos aprenderam a criar e  inovar, aspectos importantes para a disciplina na qual estarão se formando”, finalizou.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.